O bloqueio continua e não cessa de se agravar face à ofensiva que Biden e dos seus amigos europeus residentes no Parlamento em Bruxelas.

 

As novas velhas fórmulas de ingerência em estados soberanos continuam e tiveram expressão recentemente com a aprovação no plenário do Parlamento de uma proposta apresentada pela direita mais reaccionária europeia com a cumplicidade de forças politicas que se dizem democratas e defensora dos direitos humanos. Sobre esta triste e preocupante ocorrência a AAPC divulgou através dos seus meios a sua posição.

 

Uma das áreas afectadas em Cuba é a da distribuição de energia devido às dificuldades com o fornecimento de energia eléctrica e que afectam de forma substancial a economia e a vida das populações tem origem essencialmente com dois factores:

 

Por um lado o facto dos equipamentos serem velhos e nos limites da sua necessária eficácia o que potencia avarias técnicas, por outro lado, e este certamente o que mais obstáculos coloca, a dificuldade na importação dos componentes necessários para a manutenção e renovação dos velhos equipamentos.

O colapso recente das centrais de Matanzas e de Felton está precisamente relacionada com o seu desgaste.

Foto: estúdio Revolution

 

As Tropas de Prevenção das F.A.R. (Forças Armadas Revolucionárias) foram criadas, em 11 de Setembro de 1981, por iniciativa do General de Exército Raúl Castro.

 

Na homenagem, na passagem do 40º aniversário, as Tropas de Prevenção foram distinguidas com a atribuição da réplica do machete do General António Maceo.

Na carta de felicitações Raúl Castro afirma: “nestes tempos de pandemia e de incremento de acções hostis que desenvolvem os inimigos da Revolução, as Tropas de Prevenção, em conjunto com o Ministério do Interior, têm desempenhado um importante papel na protecção do Povo e na tranquilidade cidadã”.

Foi recebido pelo Presidente Diaz-Canel o Cardeal Sean Patrick O’Malley que visita Cuba a convite do Arcebispo de Santiago de Cuba, Monsenhor Dionísio Ibañez.

Durante a sua estadia em Cuba visitou lugares de actividade religiosa e outros sítios de interesse, como o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia, onde foi informado do esforço nacional para desenvolver as vacinas, os medicamentos e os equipamentos com os quais o país enfrenta a pandemia da Covid-19.

O Ministro de Relações de Cuba Rodrigues Parrilha ofereceu ao Arcebispo uma actualização e os planos de Cuba em diversas áreas, os resultados positivos das vacinas cubanas e abordou o impacto negativo do bloqueio dos EUA contra Cuba, recrudescido no contexto da pandemia.

O Ministro agradeceu a posição da Conferência dos Bispo Católicos a favor da melhoria dos vínculos entre os dois países.


Durante 16 meses, depois de colaborar no combate à pandemia COVID-19, regressaram do Qatar, a Cuba, os 346 integrantes (52 médicos, 292 enfermeiros e 2 especialistas em tecnologias de saúde) da Brigada Henry Reeve que prestaram os seus serviços, junto a profissionais daquele país, em diversos hospitais. Realizaram 836 855 actos clínicos, atenderam 154 000 pacientes e salvaram a vida a 3 411 pessoas.

Foto: Granma

 

À sua chegada receberam uma saudação de “Bem-vindos à Pátria”, por vídeo-mensagem, do Presidente Diaz-Canel, que qualificou de exemplar e eficiente o trabalho realizado pelos profissionais de saúde.

O Presidente Biden prorrogou, por mais um ano, a Lei de Comércio com o Inimigo, a legislação que abrange e mantém o bloqueio económico, comercial e financeiro contra Cuba.

No memorando, assinado por Biden, afirma que “a continuação do exercício de essas autoridades com respeito a Cuba durante um ano é do interesse nacional” e a data para a nova revisão é 14 de Setembro de 2022.

A reiterada prorrogação do bloqueio contraria o repúdio da esmagadora maioria dos países que, na Assembleia Geral da ONU, anualmente, condena a política genocida dos EUA e que, no contexto da pandemia, a aprofunda, de maneira oportunista, numa tentativa obstinada de render pela fome, pela doença e miséria o povo de Cuba.

Num relatório recente sobre o bloqueio afere-se que os danos acumulados ascendem a 147.853,3 milhões de dólares e que, apenas de Abril a Dezembro de 2020, tenha já ascendido os 3.586,9 milhões de dólares.