Sílvio agradeceu especialmente a distinção recebida, que revela que um grupo de jovens amantes da literatura e das artes pensassem desde uma cidade da cultura como León, que ele é digno de o receber

 

Foto: tirada da Internet

 

Pelo seu «compromisso com a palavra como antídoto a tudo que ameace a dignidade e como salvaguarda do conhecimento, da beleza e do pensamento», o cantor e compositor cubano Sílvio Rodríguez recebeu o Prémio Leteo concedido pela cidade espanhola de León. O prémio, concedido pelo clube cultural Leteo, daquela cidade, foi obtido, entre outros, por Antonio Gamoneda, Martin Amis, Paul Auster, John Banville, Erri de Luca, Mircea Cartarescu, Juan Gelman, Angélica Liddell e Gonzalo Rojas, deu a conhecer a Prensa Latina.

Após receber o reconhecimento, Sílvio referiu-se à facilidade com que os jovens cubanos continuam a ter acesso à educação artística nos 62 anos da Revolução «com uma formação gratuita que chega a quem deseja estudar» e afirmou que a política de promoção das artes e a cultura de Cuba criou uma enorme reserva de talentos. Comentou que, «às vezes, é uma contradição que muitos jovens são formados, mas então não há base material para sustentar todo o talento que surge com os problemas económicos».

O diretor do clube cultural Leteo, Rafael Saravia, lembrou que Sílvio Rodríguez é autor da trilha sonora de várias gerações, e sua obra é permeada de profunda emoção.

 

Autor: Madeleine Sautié | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Setembro, 2021