A 24ª edição do Foro de São Paulo, que se realizará de 15 a 17 de julho em Havana, será dedicado a Fidel Castro e à luta pela integração latino-americana e caribenha, anunciou o comité organizador.

As ideias e o pensamento do líder da Revolução cubana sobre a importância da integração entre os povos mantêm-se vigentes, e o evento será propício para reunir critérios na busca de alternativas para fortalecer a luta nesse sentido, afirmaram.

Numa conferência de imprensa, Idalmis Brooks, do Departamento de Relações Internacionais do Comité Central do Partido Comunista de Cuba, afirmou que os participantes nessa reunião dialogarão sobre os temas urgentes da América Latina e do Caribe, a necessidade da unidade dos povos e do diálogo entre os movimentos sociais e os partidos políticos.

Destacou que se debaterá a urgência de defender os símbolos e os valores culturais, e de empreender estratégias de comunicação política como uma rede de comunicadores de esquerda que visibilizem a luta social.

Um aspecto essencial será a salvaguarda dos princípios da Proclamação da América Latina e do Caribe como zona de paz, assinada em Havana em 2014 no contexto da II Cimeira da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

Brooks mencionou um plenário especial sobre o pensamento de Fidel Castro no Foro de São Paulo, à qual estão convidados e
x-presidentes e ex-primeiros- ministros da região.


Durante o encontro, que encerrará com uma declaração, haverá uma reunião dos participantes do Foro de São Paulo com membros da esquerda europeia onde se apoiará os processos progressistas do continente, acrescentou.

Brooks argumentou que a 24ª edição deste evento desenvolverá-se num contexto histórico para Cuba, pois a ilha comemora o 150º aniversário do início das guerras de independência.

Também este ano, os cubanos celebrarão os 65 anos do assalto aos quartéis de Moncada e Carlos Manuel de Céspedes, no oriente do país, por um grupo de jovens revolucionários liderados por Fidel Castro com o objetivo de derrubar o ditador Fulgencio Batista.

Além disso, ressaltou que o evento ocorrerá 25 anos após o quarto encontro do Foro, que se efetuou de 21 a 24 de julho de 1993.

Por iniciativa de Fidel Castro e do ex-presidente brasileiro Luis Inácio Lula da Silva, o Foro de São Paulo foi fundado em 1990 para reunir membros de partidos e grupos de esquerda latino-americanos com o objetivo de debater sobre o cenário internacional.

 

Fonte - Prensa Latina