Cuba iniciará a sua safra de açúcar para o período 2022-2023 em novembro próximo, com 23 usinas, número inferior às campanhas anteriores e como parte de uma estratégia que busca obter maior eficiência e estabilidade nos recursos para manter a produção estável.

 

Segundo Julio Andrés García Pérez, presidente da Azcuba, em conversa com o Presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, trata-se de planear a colheita de forma objetiva, flexível e, embora pequeno, com boas práticas, concentrando recursos em menos plantas, para alcançar maior eficiência.

Da mesma forma, anunciou que devem ser moídas 6.000.574 toneladas de cana e produzidas 455.198 toneladas de açúcar, destinadas à cesta básica familiar e outros consumos da economia nacional como turismo, medicamentos, produção industrial e exportação.

Fonte: Granma

Setembro, 2022