A apresentação dos membros do novo Conselho Nacional da FEU foi realizada em ato solene na Praça da Revolução, em Bayamo, após intensos dias de debate por aquela organização

Oferendas florais de estudantes universitários ao Pai da Nação, Carlos Manuel de Céspedes,

e ao seu companheiro de luta Pedro (Perucho) Figueredo, autor do Hino de Bayamo

Foto: Mailenys Oliva Ferrales

 

Com o compromisso de honrar o espírito de patriotismo e rebelião dos mártires universitários e defender as conquistas educacionais alcançadas em Cuba, foi formalmente constituído hoje, em um ato solene realizado na Praça da Revolução, em Bayamo, o novo Conselho Nacional da Federação de Estudantes Universitários (FEU).

Presidido pelo membro da Secretaria do Comité Central do Partido Comunista de Cuba e chefe do Departamento de Atenção ao Setor Social, Jorge Luis Broche Lorenzo; pelo membro do Comité Central do Partido e seu primeiro secretário no Granma, Yanaisi Capó Nápoles; e do Ministro da Saúde Pública, José Ángel Portal Miranda, entre outros dirigentes de organizações estudantis e de massas, o encontro marcou o fim das sessões de debate realizadas no Granma pelos membros do Conselho Nacional da FEU, que chegaram à província desde o último sábado.

Oferendas florais de estudantes universitários ao Pai da Nação, Carlos Manuel de Céspedes, e ao seu companheiro de luta Pedro (Perucho) Figueredo, autor do Hino de Bayamo; e a tradicional cerimónia das Bandeiras, fizeram parte do ato emocionado, em que também foi entregue o cartão da organização aos novos membros, e foi reconhecido o trabalho daqueles que concluíram a sua fase de liderança estudantil.

Carla Santana Rodríguez, presidente da FEU, lembrou que, este ano, em que se comemora o centenário da fundação da emblemática organização universitária, foi necessário realizar o Conselho Nacional num palco repleto de símbolos nacionais.

"Estamos no epicentro da rebelião e da insurgência, no palco onde um povo heroico marcará com fogo o horizonte da libertação", disse a dirigente universitária, que convocou seus colegas a protagonizar "uma hora transcendental da história". do movimento estudantil cubano.

Por sua vez, o jovem Julio Morejón Pérez, presidente da FEU na Casa de Altos Estudos de Pinar del Río, destacou que ser estudante universitário significa assumir uma dupla responsabilidade. “É o compromisso com Cuba, que é a primeira coisa no pensamento de nossa geração; e é o compromisso com a universidade, que é a luz máxima por seu histórico de rebeldia”, ressaltou.

No encerramento da reunião, foram apresentados os novos membros do Conselho Nacional da FEU, anteriormente eleitos na reunião da organização estudantil.

Conforme anunciado, à frente da FEU, Carla Santana foi ratificada como presidente; e Daniel Medina Fernández foi nomeado Vice-Presidente; Eduardo Rondón Martínez como Organizador; e Ideológica a Pedro Ramos Poste, além de renovar outros cargos.