Cuba ocupa o segundo lugar entre cinco países com um ranking de paridade de género no parlamento e o segundo em todo o mundo com a maior proporção de deputados mulheres, informou hoje a União Interparlamental (IPU).

Cuba fica em segundo lugar na lista parlamentar de paridade de gênero

Havana, 3 de julho (Prensa Latina) Cuba ocupa o segundo lugar entre cinco países com um ranking de paridade de género no parlamento e o segundo em todo o mundo com a maior proporção de deputados do sexo feminino, informou hoje a União Interparlamental (IPU).

De acordo com um relatório da IPU, a proporção de legisladores mulheres está num nível recorde de 26,2% em relação aos anos anteriores, informou a Assembleia Nacional do Poder Popular (parlamento) em seu site.

O relatório também reconhece que o continente americano tem os maiores percentuais de representação feminina em todo o mundo, com 34,6% das mulheres parlamentares, enquanto três nações latino-americanas (Cuba, México e Nicarágua) estão entre as cinco maiores do mundo, nesta área.

De acordo com a OI, que divulgou este texto por ocasião do Dia Internacional do Parlamentarismo, os cinco países que atingem a paridade de género ou uma maior proporção de mulheres este ano são: Ruanda com 61,3%, Cuba com 53,4, Nicarágua com 51,7.

Enquanto isso, México e Emirados Árabes Unidos dividem o quarto lugar com 50%.

Esses números representam uma grande melhoria em relação aos dados de 2021, onde apenas a ilha, juntamente com outras duas nações, alcançaram a igualdade de género nos órgãos legislativos. México e Nicarágua juntam-se à lista global este ano. O presidente do parlamento da nação caribenha, Esteban Lazo, expressou que resultados como esses ratificam "a presença majoritária e palpável das mulheres em vários setores da nossa sociedade, incluindo a esfera legislativa, como uma conquista da Revolução Cubana".

A União Interparlamentar, fundada em 30 de junho de 1889, é a única organização que representa o poder legislativo do governo em escala global.