O Conselho Nacional da Federação dos Estudantes Universitários reuniu-se no Granma. Quase 15.000 propostas foram formuladas nas 10 assembleias, num congresso das 40 universidades cubanas, 23 das quais já concluíram o processo na base.

BAYAMO, Granma  A caminho do 10º. Congresso e poucos meses antes do seu centenário (20 de dezembro), a Federação dos Estudantes Universitários (FEU) realizou o seu Conselho Nacional nesta província histórica durante dois dias de intensas atividades, que incluíram debates sobre os principais problemas da organização, visitas a lugares históricos, diálogos com moradores da comunidade, prestação de contas da Secretaria Nacional e participação na solene Cerimónia das Bandeiras.

Os 85 membros do Conselho, 45 deles novos nesse órgão, discutiram na Faculdade de Ciências Médicas de Manzanillo questões que vinham "sondado" nas 10 assembleias. Congresso das brigadas, entre as quais se destacam: a formação de valores, a necessidade de atender de forma diferenciada aos formados com titulação ouro, problemas na colocação profissional, desconhecimento das diretrizes do processo eleitoral da organização e a importância de se criar um sistema que auxilie alunos de famílias vulneráveis.

Outros dos temas analisados ​​pelos universitários, antes do seu Congresso, estão relacionados à fraude académica, às más condições em várias residências estudantis, ao melhor uso das redes sociais e das novas tecnologias, à possibilidade de ajustar o horário da Educação Física, aos problemas na pré-práticas profissionais, o estado das áreas recreativas e desportivas, a necessidade de melhorar os festivais amadores e a importância dos estudantes universitários no futuro imediato do país.

Um dos belos momentos desses dias foi vivido na véspera no bairro conhecido como Aeropuerto Viejo (bairro 26 de Julho), onde foi realizado o congresso universitário comunitário, que contou com a presença de Jorge Luis Broche Lorenzo, membro da Secretaria de o Comitê Central do Partido; Yanaisi Capó Nápoles, primeiro secretário dessa entidade no Granma; Yaliel Cobo Calvo, membro do Secretariado Nacional da União dos Jovens Comunistas; e Karla Santana Rodríguez, que já havia sido ratificada como presidente nacional da FUE. Nesse intercâmbio foi analisado o que podem os membros da organização fazer para evitar problemas subjetivos, como evasão escolar, gravidez precoce e falta de atividades comunitárias.

Os mencionados dirigentes, além do Dr. José Angel Portal Miranda, Ministro da Saúde Pública, participaram anteriormente, na Praça da Revolução, na comovente Cerimónia das Bandeiras, que consiste no solene hasteamento das bandeiras da estrela solitária e Carlos Manuel de Céspedes.

A partir desse emblemático local, o Presidente da FEU fez um apelo aos jovens das casas de ensino superior para evitar que as memórias de heroísmo ligadas à história de Cuba se obscureçam.

Na própria Praça da Revolução foi apresentada a nova Secretaria da FEU, presidida por Karla Santana Rodríguez como presidente; Daniel Medina Fernández, vice-presidente; Eduardo Rondón Martínez, organizador e Pedro Ramos Toste, ideológico.