No contexto da celebração do Congresso Internacional BioHabana 2022, o médico em Ciências Vicente Vérez Bencomo, diretor-geral do IFV, destacou algumas evidências destes imunogénicos, a partir dos estudos clínicos que se vêm realizando. Soberana 02 demonstrou ser «uma das melhores vacinas pediátricas para a Covid-19».

As vacinas cubanas Soberana 02 e Soberana Plus, bem como o candidato de vacina Soberana 01, do Instituto Finlay de Vacinas (IFV), continuam a demonstrar resultados satisfatórios na proteção da população pediátrica e adulta contra a Covid-19.

O médico em Ciências Vicente Vérez Bencomo, diretor-geral do IFV, destacou algumas evidências destes imunogénicos, a partir dos estudos clínicos que se realizaram. Quanto à Soberana 02 confirmou ser «uma das melhores vacinas pediátricas contra a Covid-19», uma vez que após o teste clínico numa população entre os dois e 18 anos, e da campanha massiva de imunização, houve uma redução de 70 mil casos em relação aos que deviam ocorrer durante a propagação da Ómicron.

Sobre o candidato Soberana 01, disse, «foram realizados dois grandes testes clínicos. Um foi um estudo de não-inferioridade, realizado em Cienfuegos, com o objetivo de comparar a resposta da Soberana 01 com a da Soberana 02 na vacinação primária». Vérez Bencomo disse ao Congresso Internacional de BioHabana 2022 que a Soberana 01 demonstrou não ser-inferior à Soberana 02 num esquema de imunização primária.

«Fizemos outro estudo de não-inferioridade entre a Soberana 01 e a Soberana Plus, como dose de reforço, no qual a Soberana 01 provou ser mais eficaz nos idosos e naqueles que não respondem à imunidade das vacinas», explicou.

«Entretanto, a Soberana Plus, como vacina para convalescentes, também demonstrou alta eficácia tanto na faixa etária adulta como na pediátrica», disse o diretor-geral do IFV.

Também foi relatado na BioHabana 2022, segundo a PL, o acordo entre o IFV e a empresa ítalo-suíça Adienne, que permitirá a produção da vacina Soberana 02 na Itália. O acordo foi assinado por Vicente Vérez Bencomo, Antonio Dinaro, presidente da empresa Adienne, e Michel Curto, chefe da Agência Italiana de Intercâmbio Cultural e Econômico com Cuba.

«Esta aliança tem como fim, numa primeira fase, formular, preencher e embalar o medicamento na entidade Adienne e, numa segunda fase, avaliar a sua fabricação total», disse o diretor do IFV.

 

Autor: Liz Conde Sánchez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Autor: Maby Martínez Rodríguez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Abril, 2022