Foto: Ariel Cecilio Lemus

 

Isto explica o controle da doença no país, que, segundo o Presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, é o resultado «da eficácia das vacinas cubanas e da imunização da população, mesmo em condições da presença da variante Omicron».

Entretanto, o chefe de Estado insistiu, de acordo com o site presidencial, em estar atento ao risco apresentado pela chegada tardia de idosos positivos ao sistema hospitalar pelo vírus SARS-COV-2, com complicações. Salientou que devemos «continuar a acompanhar os bons resultados com medidas para evitar que as pessoas com vulnerabilidades atinjam o estágio severo ou crítico».

Na última reunião do grupo de trabalho temporário do governo para a prevenção e controle da pandemia, o presidente comentou que na maioria dos países do mundo, o pico causado pela Omicron superou até mesmo os picos anteriores; «no entanto, em Cuba permaneceu bem abaixo dos que tínhamos anteriormente». E acrescentou: «esta é mais uma demonstração de que a estratégia do país para desenvolver nossas vacinas e imunizar a população tem sido eficaz».

Fonte:iEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Fevereiro, 2022