O movimento dos E.U.A. de solidariedade com Cuba envia 6.000.000 de seringas para Cuba, tendo entregue um certificado de doação na Embaixada de Cuba.

Apesar dos entraves e bloqueios no dia 17 de Julho ao Porto de Mariel (Cuba) um carregamento com cerca de dois milhões de seringas organizado pela Global Health Partners, com a participação de cuba-americanos e cidadãos norte-americanos que continuarão a recolher fundos para compra de medicamentos.

Embora cada acção hostil do Governo dos Estados Unidos contra Cuba acrescente pontos ao cinismo da potência imperial, a notícia do pedido de novos fundos para financiar a subversão na Ilha maior das Antilhas não é incomum ou surpreendente.

Foto: Martirena 

 

 Para manter uma aparência indiferente, o Departamento de Estado tem dito que o arquipélago não é uma prioridade imediata na sua política, porém, mais uma vez regista que vai colocar a mão no bolso dos contribuintes nacionais para oxigenar — agora com US$ 20 milhões — o desespero diversionista contra a Revolução. Isso, sem contar as voltas e reviravoltas que continua dando o bloqueio à economia da Ilha.

Para justificar os novos gastos, usam o eufemismo típico de «programas de democracia» dirigidos a Cuba.

Em conversa telefónica, o presidente cubano expressou também a sua sincera admiração e gratidão pela contribuição decisiva dos soviéticos na vitória sobre o fascismo

Foto: Twitter do Presidente

 

Presidente cubano conversa com seu homólogo russo, por ocasião do 80º aniversário do início da Grande Guerra Patriótica. .

O primeiro secretário do Comité Central do Partido e presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, escreveu no seu perfil no Twitter: «numa conversa telefónica com o estimado presidente Putin, transmiti a minha sincera admiração e gratidão ao heróico povo soviético pela sua contribuição decisiva para a vitória sobre o fascismo, comemorando o 80º aniversário do início da Grande Guerra Patriótica».

Grato é o acompanhamento que Cuba sente em sua longa corrida de resistência. O primeiro secretário do Partido e presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, voltou a dizê-lo no Twitter: «Obrigado a todos aqueles que dispensaram o descanso dominical e saíram pelas ruas ensolaradas ou frias de cidades longínquas, para construir pontes de amor e exigir em todas as línguas o fim de um crime que dura muito»

 

Foto: Cartaz Contra o Bloqueio

 

O presidente da República, Miguel Dias Canel, agradeceu recentemente o apoio solidário manifestado em todo o mundo no passado dia 30 de Maio.

“ O facto de existirem dezenas de nações nas quais houve mobilizações contra o genocídio que significa o bloqueio económico, comercial e financeiro dos Estados Unidos contra Cuba, confirma a condição universal desta mais justa reivindicação pelo direito à vida de um país.”

Foto: EFE

 

O Ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodrigues Parrilha, denunciou recentemente a política de migração dos EUA para com os cidadãos cubanos.

A denúncia é feita na sequência do recente naufrágio de uma embarcação perto da costa da Flórida.

Os sobreviventes, que faziam parte de um grupo de imigrantes ilegais que tentavam chegar de Cuba ao litoral dos Estados Unidos, alertaram que outras dez pessoas estão desaparecidas após o acidente marítimo ocorrido na quarta-feira, 26 de Maio.

Quantas vidas mais devem ser sacrificadas em nome de ações absurdas e criminosas instituídas para subjugar o povo cubano e acabar com a Revolução?