Miguel Díaz-Canel lidera a segunda visita de trabalho do Conselho de Ministros a Cienfuegos, a qual incluiu no seu primeiro dia o percurso por diferentes objetivos económicos e sociais

Autor: Julio Martínez Molina | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Fevereiro 2020

Foto: Estudio Revolución

 

Para alguém de suas condições humanas era impossível continuar o caminho e não partilhar com essa multidão que o esperava e aclamava ao vê-lo aproximar-se no Prado do município de Cumanayagua.

O presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, ordenou parar a comitiva proveniente da Empresa Pecuaria El Tablón e, então, aquilo foi simplesmente apoteótico.

Admiração e carinho ao presidente cubano, que é continuidade histórica de uma herança revolucionária, podiam ser vistos tanto nos olhares como nas palavras da multidão. Também amor, comunhão e fé na entrega de uma pessoa que faz parte do povo e representa uma forma de governar baseada em trabalhar por e para ele.

O presidente, como mais um irmão, devolveu-lhes o afecto, cumprimentou-os e explicou o recrudescimento do bloqueio e a perseguição financeira por parte do governo dos Estados Unidos e as suas tentativas de nos asfixiar, impedindo a chegada de combustível, mas assegurou que mediante os nossos esforços, alternativas, estratégias e iniciativas não só vamos resistir, como vamos a vencer a felonia imperialista.

«Não nos vamos render e vamos continuar em frente»

O encontro entre o presidente e as pessoas continuou pouco tempo depois, na saída da Empresa Láctea Escambray, bem como no município de Aguada de Pasajeros, onde, ao concluir um percurso pela usina de Fermento Torula, ao lado da Alficsa Plus S.S., encontrou-se com estudantes provenientes de uma escola próxima, com os quais fez selfies, no meio da alegria da rapaziada.

«Estudem muito, que vocês são o futuro do país», disse-lhes Díaz-Canel, que liderou na quinta, 13 e sexta-feira, 14 de fevereiro, a segunda visita de trabalho do Conselho de Ministros a Cienfuegos, que incluiu no seu primeiro dia um percurso por diferentes objetivos económicos e sociais .

Por outro lado, Salvador Valdés Mesa, vice-presidente da República, verificou no município de Palmira o comportamento da produção de materiais para a construção de casas e visitou a engarrafadora de Ciego Montero e a Empresa Cárnica, onde apreciou na prática a substituição das importações e as ligações produtivas.

Os outros líderes que participam da visita estiveram em importantes centros do desenvolvimento socioeconómico de Cienfuegos.

AAPC Fev. 2020