O presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, elogiou o trabalho dos cientistas do Instituto Finlay de Vacinas (IFV), na sua maioria mulheres, durante a sua terceira visita à instituição, onde foi informado sobre o andamento da vacina Soberana, nas suas variantes 01 e 02

Foto: Estudio Revolución

 

Durante a visita do presidente Díaz-Canel ao Instituto Finlay de Vacinas foi ratificada a capacidade do país de imunizar a população cubana contra o vírus Sars-cov-2 no primeiro semestre de 2021. 

 

«Nos cientistas do Instituto Finlay de Vacinas (IFV) está a expressão do país. Vocês funcionaram como uma família, unida, lutaram, resistiram no meio da adversidade do ano que está a terminar, e vocês triunfaram».

 

Palavras de agradecimento proferidas pelo Presidente, Miguel Diaz Canel.

Diaz Canel referiu ainda que o ano 2020 foi o mais difícil para Cuba e para o Mundo de há décadas a esta parte.

Raúl e Díaz-Canel parabenizaram aqueles que tornam possível este programa vital, 33 anos após sua criação

 

Foto: José Manuel Correa

 

«Nos momentos que o país vive, marcados pela intensificação do bloqueio e pelos efeitos da pandemia, é urgente desdobrar as potencialidades para alcançar a soberania alimentar. Nessa missão, o programa da agricultura urbana, suburbana e a família tem uma grande parcela de responsabilidade», disse o general-de-exército Raúl Castro Ruz, primeiro secretário do Comité Central do Partido Comunista de Cuba, em mensagem por ocasião do 33º aniversário da criação desse movimento produtivo fundado e liderado, até á sua morte, pelo eminente Adolfo Rodríguez Nodals.

O dr. Francisco Durán García, director nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, comunicou à imprensa que será reduzida a entrada de visitantes dos Estados Unidos, México, Panamá, Haiti, Bahamas e República Dominicana

Foto: Ricardo López Hevia

 

Autoridades da Saúde e dos Transporte informaram na segunda-feira, 28 de Dezembro, um conjunto de medidas que Cuba aplicará a partir do dia 1º de Janeiro, com o objectivo de conter o aumento da incidência da Covid-19 no país, associada a viajantes internacionais.

 

Mercedes Vázquez González, directora de Transporte Aéreo e Relações Internacionais do Instituto da Aeronáutica Civil de Cuba (IACC), explicou que as companhias aéreas foram notificadas, ambas da entrada em vigor, a partir de 10 de Janeiro, da obrigação de transportar o resultado negativo do teste de PCR, bem como do reajuste dos voos das referidas origens; um rearranjo que é temporário, e consistirá em regular a frequência das viagens em dias, horas e aeroportos, e assim reduzir as operações.

Para atender aos viajantes que, devido ao reajuste, se encontram retidos em Cuba ou nesses países, as companhias aéreas solicitarão autorização para realizar voos humanitários.

A crescente agressividade contra Cuba por parte do actual governo dos Estados Unidos foi mais venenosa durante a COVID-19. Em 21 de Dezembro, outras três empresas da Ilha aumentaram a lista constrangedora de entidades sancionadas por aquele governo

Chanceler cubano Bruno Rodríguez Parrilla.

 

O Grupo de Administración Empresarial S.A., Financiera Cimex S.A. e Kave Coffee S.A. foram incluídos pelo Gabinete de Controle de Activos Estrangeiros (OFAC), de acordo com o site do Departamento de Estado dos EUA. O mesmo tratamento foi recebido por três funcionários nicaraguenses.

«Rejeito as novas medidas de bloqueio anunciadas pelo secretário de Estado Mike Pompeo. Cuba sairá na frente, não importa quantas entidades incluam nas suas listas espúrias. Cada acção da política externa norte-americana reforça o isolamento e o descrédito internacional a que Trump e sua equipe a conduziram», denunciou no Twitter o chanceler cubano Bruno Rodríguez Parrilla.

«Podemos dizer com satisfação que o país conseguiu enfrentar de forma bem sucedida e exemplar a Covid-19, com base em toda a aprendizagem alcançada nesta batalha», disse Miguel Díaz-Canel Bermúdez, presidente da República

Foto: José Manuel Correa

«Podemos dizer com satisfação que o país conseguiu enfrentar de forma bem sucedida e exemplar a Covid-19, com base em toda a aprendizagem alcançada nesta batalha», disse Miguel Díaz-Canel Bermúdez, presidente da República, falando na quarta-feira, 16 de Dezembro, no 6º período ordinário de sessões da Assembleia Nacional do Poder Popular, na sua 9ª Legislatura.

«Seria preciso perguntar», disse, «como teríamos enfrentado a pandemia sem o trabalho fundador de Fidel, com exemplos como a biotecnologia, que ele promoveu no ´período especial´, porque sem dúvida o pilar da ciência e da inovação foi essencial para esta vitória».