Declarações exclusivas ao Granma Internacional desta atleta, depois de que fosse selecionada pelo Comité Paraolímpico Internacional como protagonista do momento mais destacado da década.

Omara não esquece nenhuma das pessoas que a ajudaram nos seus sucessos.

Photo: Calixto Llanes

 

«Para mim foi um orgulho vencer a final, com 499 votos, após superar outros grandes atletas, na sondagem do Comité Paraolímpico Internacional para seleccionar o momento mais destacado da década».

A multimedalhista corredora Omara Durand considerou que «este é um sinal do reconhecimento mundial ao movimento paraolímpico cubano. São muitas as pessoas que, durante os 21 anos que levo praticando este desporto, contribuíram com seus melhores esforços em função dos meus resultados».

Com o objetivo de ampliar o apoio ao enfrentamento à COVID-19 na Venezuela, chegaram à nação bolivariana 93 integrantes do Contingente Henry Reeve.

Formados em seis brigadas, cuja composição inclui peritos clínicos, pneumologistas, cardiologistas, anestesiologistas, epidemiologistas e enfermeiros intensivistas, que vão trabalhar durante três meses em zonas vermelhas dos centros de Diagnóstico Integral, que atendem a casos positivos ao SARS-COV-2, nas demarcações de Zulia, Lara, Distrito Capital, Carabobo, Anzoátegui e Bolívar, informou o doutor Reinol Delfín García, chefe da Missão Médica permanente.

Se alguma coisa Cuba tentou fazer muito bem, no trilho dos princípios que nortearam durante 60 anos a sua Revolução, é que todos seus actos fossem coerentes com o sentido humano, espírito da nação.

Entre as doações realizadas a Cuba neste ano, estão as 5 mil toneladas de arroz enviadas do Vietname.

Photo: Ricardo López Hevia

 

Nada, a não ser a vocação de humanidade – que é a Pátria verdadeira entendida por José Martí – argumenta da forma mais sólida a solidariedade constante desta Ilha para com o mundo, hoje com expressões contundentes na crise de uma pandemia, geradora de tais emergências, que anulam elas próprias o contubérnio pago que procura desacreditá-la, chamando-a de oportunista.

Ao ser condecorada com o Prémio Positano da Dança Viengsay Valdés assegurou que aspira a consagrar-se ao legado dos seus mestres

Um dos ídolos de Viengsay Valdés é sua professora, a prima ballerina assoluta Alicia Alonso.

Foto: cortesia do Ballet Nacional.

 

Ao Historiador de Havana, doutor Eusebio Leal, dedicou Viengsay Valdés, directora do Ballet Nacional de Cuba, o Prémio Positano da Dança Léonide Massine, como Melhor Bailarina na Cena Internacional, com o qual foi agraciada na noite de sábado, 5 de Setembro.

«Esta é a minha homenagem pessoal e profissional a essa figura de topo do nosso país, e estou certa de que será a primeira das muitas que merece», comentou ao Granma Internacional a primeira bailarina.

Cuba foi e continua a ser um destino seguro para os turistas de todo o mundo, incluindo os canadenses, os quais, historicamente demonstraram a sua preferência por um país que lhes oferece não só belezas naturais, uma rica cultura e um povo cálido e acolhedor, mas também segurança.

 

Relativamente ao artigo publicado na terça-feira, 8 de Setembro por Jama Neurology, sob o título de «Danos neurológicos em paciente que retornou de Cuba» e do qual a CTV News se fizesse eco na mesma data, a embaixadora de Cuba no Canadá, Josefina Vidal, esclareceu que este texto se refere a sintomas de saúde apresentados por uma pessoa, há mais de um ano, e sobre o qual a revista Jama adianta um estudo isolado, com uma teoria similar a outras que já foram manuseadas em torno a uma possível intoxicação por exposição a pesticidas.

O site da chancelaria cubana sustenta que os canadenses acabam de ratificar a sua confiança no destino Cuba, que os começou a receber novamente a partir deste mês de Setembro, no arquipélago do norte do país, em instalações certificadas e com estritas medidas higiénico-sanitárias em vigor frente à Covid-19.