No momento em que se completam cinco meses de convivência com a pandemia, não deveria ser já necessário exortar ao cumprimento das medidas – estabelecidas desde o começo pelo Estado cubano para combatê-la – quando acatá-las com resolução deve ser a regra

Ilustração: Twitter

Embora bem apreendidas e defendidas até à exaustão pela maioria da população, ainda existe um grupo que desafia o perigo, e violando as ditas medidas sustenta a desídia, como se não fosse um crime maior pôr em risco a vida dos demais, e deitar por terra o trabalho ininterrompido de um pessoal da saúde que, repondo num breve espaço de tempo as suas forças, reempreende diariamente a marcha num combate nada simples, contra um inimigo letal e contagioso.

O Governo Bolivariano da Venezuela condecorou a delegação de médicos cubanos, presentes no país, pelo apoio que têm dado ao povo venezuelano no combate à pandemia do Covid-19.

Desde 13 de Março deste ano mais de 22 mil médicos cubanos estão na Venezuela, distribuídos por todo o país.

Delcy Rodrigues, Vice-Presidente, realçou “Enquanto os EUA e a direita venezuelana mandam mercenários para nos atacar, os médicos cubanos vêm para salvar vidas “.

Entretanto, em 18 deste mês, chegaram mais 230 médicos cubanos para reforçar a luta contra a pandemia.

Ultimas notícias.com.ve

Agosto, 2020

Escutam-se as notas musicais da marcha «El Mambí» e o destacamento de cerimonias avança, solenemente, até ser depositada a coroa de flores, em nome do povo cubano, ao pé do túmulo de Juan Fajardo Veja, o último mambí (lutador pela independência, no século 19), no 30º aniversário do seu falecimento

Foto: Ariel Cecilio Lemus

 

O último mambí continua a ser inspiração para as novas gerações de cubanos. 

Escutam-se as notas musicais da marcha «El Mambí» e o destacamento de cerimonias avança, solenemente, até ser depositada a coroa de flores, em nome do povo cubano, ao pé do túmulo de Juan Fajardo Veja, o último mambí (lutador pela independência, no século 19), no 30º aniversário do seu falecimento.

O corneta toca silêncio e no mausoléu, construído em Cacahual – lugar onde também repousam os restos do major-general Antonio Maceo, o capitão Francisco Gómez-Toro, do lutador comunista Blas Roca Calderío, e de outros corajosos combatentes – presta-se homenagem a um homem que foi para a guerra com apenas 14 anos e se recusou a entregar seu velho fuzil, quando se produziu o desarmamento do Exército Libertador.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, informou em 28 de Julho, que o seu país apresentará, perante o secretário-geral da ONU, uma queixa contra a Colômbia, pelo ataque vandálico ocorrido recentemente contra o consulado do seu país em Bogotá

Foto: Cubaminrex

 

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, informou em 28 de Julho, que o seu país apresentará, perante o secretário-geral da ONU, uma queixa contra a Colômbia, pelo ataque vandálico ocorrido recentemente contra o consulado do seu país em Bogotá.

Nem isolado nem casual, as características do sucesso e a proximidade no tempo com outros similares ataques contra representações diplomáticas, reforçam conclusões reveladoras acerca de um velho modus operandi, que o império se empenhou em reciclar.

O presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, inaugurou, em 30 de Julho, um laboratório de produção de peptídeos sintéticos, no Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB)

Foto: Estudios Revolución

 

 

O presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, inaugurou, em 30 de julho, um laboratório de produção de peptídeos sintéticos, no Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), com o qual se alargam no país as possibilidades de fabricar medicamentos, mediante a tecnologia de síntese química em nível industrial.

O facto, no meio das complexidades atuais que vive Cuba, foi considerado pelo chefe de Estado como uma expressão da estabilidade com a qual pode funcionar o nosso sistema de Saúde e, de maneira geral, o país, apesar dos efeitos que provoca a pandemia da Covid-19 e da agressão do vizinho do Norte, evidência de que «tudo é possível quando há um capital humano, como o que formou a Revolução e que está nestes centros de pesquisas», afirmou.