Abril 10, 2019 09:04:25

Photo: Twitter

 

Com a presença do general-de-exército Raúl Castro Ruz, primeiro secretário do Comité Central do Partido, Miguel Diaz-Canel Bermúdez, presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros e outras autoridades da República de Cuba começou a Segunda Sessão Especial da 9ª Legislatura da Assembleia Nacional do Poder Popular, onde será proclamada a nova Constituição da República de Cuba.

Também estão presentes José Ramón Machado Ventura, segundo secretário do Comité Central do Partido, Esteban Lazo Hernández, presidente do Parlamento, bem como outros líderes do Partido e do Governo.

Depois de cantar o Hino Nacional, 21 salvas de canhão foram disparadas a partir da fortaleza de La Cabana e, num momento de simbolismo extraordinário, entrou no plenário um grupo de guerrilheiros carregando a Constituição de Guaimaro, primeira Constituição revolucionária proclamada num dia como o de hoje.

As deficiências persistem nas Organizações Superiores de Gestão de Negócios (OSDEs), como explicou Marino Murillo Jorge, chefe da Comissão Permanente de Implementação e Desenvolvimento, durante uma reunião de trabalho do presidente cubano Miguel Diaz-Canel Bermúdez, com os membros das Juntas de Governo, recentemente desenvolvida

Autor: Redação Nacional | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Photo: Ronald Suárez Rivas

 

Díaz-Canel confirmou que a empresa estatal socialista deveria ser ainda mais fortalecida. 

«A existência de estruturas de grandes dimensões, aumentos nos orçamentos de gastos, muitas reuniões e procedimentos e uma centralização excessiva de funções, actividades e aprovações de concorrência nos negócios são algumas deficiências que persistem nas Organizações Superiores de Gestão Empresarial (OSDEs)», tal como explicou Marino Murillo Jorge, chefe da Comissão Permanente de Implementação e Desenvolvimento, durante uma reunião de trabalho do presidente cubano Miguel Díaz-Canel Bermúdez, com os membros das juntas do Governo, desenvolvida recentemente.

Questões que afectam o cumprimento do programa de construção habitacional no país foram analisadas numa reunião liderada pelo presidente Miguel Díaz-Canel Bermúdez

Autor: Yaima Puig Meneses | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Miguel Diaz Canel Bermúdez

 

A análise do plano de conclusão habitacional tem sido constante nas reuniões realizadas pelo presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, em conjunto com os principais executivos das organizações relacionadas ao tema.

No mais recente desses encontros, foi relatado sobre a baixa adesão do referido programa no país. Nesse sentido, o líder cubano alertou que, se esse comportamento não for revertido, começará a acumular-se um atraso que pode ter impacto no não cumprimento do que era esperado para o final de 2019.

 

Discurso proferido pelo presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, na 8ª reunião da Associação dos Estados do Caribe, em Manágua, Nicarágua, em 29 de Março de 2019, «Ano 61º da Revolução»

Autor: Miguel Díaz-Canel Bermúdez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Photo: Estudio Revolución

 

Companheiro comandante Daniel Ortega Saavedra, presidente da irmã República da Nicarágua e da 8ª Reunião da Associação dos Estados do Caribe;

Companheira Rosario Murillo, vice-presidenta da República da Nicarágua;

Distintos chefes de Estado e de Governo e chefes de delegações;

Exc.ma sr.ª embaixadora June Soomer, secretária-geral da Associação;

Estimados delegados e convidados:

 

O nosso poeta nacional, Nicolás Guillén, voz singular entre as grandes vozes desta região, dedicou ao mar que nos une um breve poema, com o qual gostaria de cumprimentá-los. É intitulado O Caribe e diz:

“No aquário do Grande Zoo, nada o Caribe. Este animal marítimo e enigmático Tem uma crista de cristal as costas azuis, a cauda verde, barriga compacta de coral, barbatanas cinzas de furacão. No aquário, esta inscrição: «Tenha cuidado: morde».”

Todos sabem disso na Venezuela: os atendimentos são baseados na ética médica. A nenhum paciente é perguntado sobre sua filiação política ou lhe pedem dinheiro; são pessoas, pacientes, seres humanos... e isso é suficiente para sensibilizar os médicos treinados nos valores da Revolução. Para torná-la grande, eles não têm que inoculá-la

Autor: Julio César García Rodríguez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Foto: Estudios Revolución

 

Díaz-Canel visitou pacientes venezuelanos, atendidos por médicos cubanos.

A história da colaboração cubana com o mundo é marcada pelo cumprimento de preceitos éticos na conduta e posição do nosso Estado e governo de não interferir nos assuntos internos de qualquer país e de respeitar a soberania das nações e o Direito internacional.

As centenas de milhares de compatriotas que prestam serviços nos cinco continentes consideram e cumprem esses princípios. Assim, fortalecidos por eles, nós, cubanos, trabalhamos na terra natal de Simón Bolívar e de Hugo Chávez.