Se alguma coisa Cuba tentou fazer muito bem, no trilho dos princípios que nortearam durante 60 anos a sua Revolução, é que todos seus actos fossem coerentes com o sentido humano, espírito da nação.

Entre as doações realizadas a Cuba neste ano, estão as 5 mil toneladas de arroz enviadas do Vietname.

Photo: Ricardo López Hevia

 

Nada, a não ser a vocação de humanidade – que é a Pátria verdadeira entendida por José Martí – argumenta da forma mais sólida a solidariedade constante desta Ilha para com o mundo, hoje com expressões contundentes na crise de uma pandemia, geradora de tais emergências, que anulam elas próprias o contubérnio pago que procura desacreditá-la, chamando-a de oportunista.

Ao ser condecorada com o Prémio Positano da Dança Viengsay Valdés assegurou que aspira a consagrar-se ao legado dos seus mestres

Um dos ídolos de Viengsay Valdés é sua professora, a prima ballerina assoluta Alicia Alonso.

Foto: cortesia do Ballet Nacional.

 

Ao Historiador de Havana, doutor Eusebio Leal, dedicou Viengsay Valdés, directora do Ballet Nacional de Cuba, o Prémio Positano da Dança Léonide Massine, como Melhor Bailarina na Cena Internacional, com o qual foi agraciada na noite de sábado, 5 de Setembro.

«Esta é a minha homenagem pessoal e profissional a essa figura de topo do nosso país, e estou certa de que será a primeira das muitas que merece», comentou ao Granma Internacional a primeira bailarina.

Cuba foi e continua a ser um destino seguro para os turistas de todo o mundo, incluindo os canadenses, os quais, historicamente demonstraram a sua preferência por um país que lhes oferece não só belezas naturais, uma rica cultura e um povo cálido e acolhedor, mas também segurança.

 

Relativamente ao artigo publicado na terça-feira, 8 de Setembro por Jama Neurology, sob o título de «Danos neurológicos em paciente que retornou de Cuba» e do qual a CTV News se fizesse eco na mesma data, a embaixadora de Cuba no Canadá, Josefina Vidal, esclareceu que este texto se refere a sintomas de saúde apresentados por uma pessoa, há mais de um ano, e sobre o qual a revista Jama adianta um estudo isolado, com uma teoria similar a outras que já foram manuseadas em torno a uma possível intoxicação por exposição a pesticidas.

O site da chancelaria cubana sustenta que os canadenses acabam de ratificar a sua confiança no destino Cuba, que os começou a receber novamente a partir deste mês de Setembro, no arquipélago do norte do país, em instalações certificadas e com estritas medidas higiénico-sanitárias em vigor frente à Covid-19.

«Trump prolonga mais um ano a Lei do Comércio com o Inimigo que sustenta o bloqueio a Cuba. Recrudesce-se o cerco e a fustigação, crescem o assanhamento e a perversidade. Um bloqueio desumano e cruel. Mas aqui ninguém se vai render», respondeu através da sua conta no Twitter o presidente da República, Miguel Díaz-Canel.

Como cada ano, a partir da década de 60, neste ano 2020 o presidente dos Estados Unidos reativou essa legislação, que data de 6 de outubro de 1917, e lhe permite limitar o comércio e impor sanções económicas com nações que seu Governo considera «hostis».

«Por meio da presente determino que a continuação do exercício dessas autoridades com respeito a Cuba durante um ano, é do interesse nacional dos Estados Unidos», inclui o Memorando para o secretário do Estado e do Tesouro, publicado no site da Casa Branca.

De acordo com a agência Prensa Latina, Donald Trump também ampliou os seus poderes para ter maior liberdade de acção quanto ao cumprimento das sanções, e em torno da emissão de licenças para transações individuais.

A princípios do século passado, Edward L. Bernays, publicitário, jornalista e inventor da teoria das relações públicas, considerado o pai da propaganda moderna e da engenharia do consenso nos EUA, afirmava num dos seus escritos: «A manipulação consciente e inteligente dos hábitos e opiniões das massas é um elemento de importância na sociedade democrática.

Aqueles que manipulam este mecanismo oculto da sociedade, constituem o governo invisível que detém o verdadeiro poder que rege o destino do nosso país».

Nascido na Áustria e sobrinho de Sigmund Freud, aplicou muitas das teorias e descobertas do tio na «ciência da manipulação das massas». Convertida numa arte pelos integrantes do «governo invisível», é uma das ferramentas mais importantes na construção simbólica do capitalismo estadunidense.

Hoje, com o avanço das tecnologias das comunicações, a informação e a Internet, este saber atingiu patamares difíceis de calcular.

Os analistas podem construir modelos capazes de prever atributos ocultos, entre eles, preferências políticas, orientação sexual, quanto confia você nas pessoas com as que se relaciona, quão sólidas são essas relações, tudo graças à informação que os próprios usuários sobem às redes.

Os nossos correios eletrónicos, tuits, apresentações on line, post no Facebook..., alimentam o volume de dados que se gera cada dia na Internet.