Imprimir
Categoria: Notícias de Imprensa

Fiéis ao princípio de não abandonar nenhum dos seus filhos, prosseguem, constantes e cautelosas, as gestões de Cuba em prol de conseguir o retorno dos dois médicos da Ilha sequestrados no Quênia, enquanto cumpriam missão internacionalista.

 

 

Na sua conta da rede social Twitter, o ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez Parrilla, informou em 28 de Agosto, do diálogo mantido com a chanceler dessa nação africana, no qual trataram do sensível tema.

«Conversei telefonicamente com a chanceler do Quênia, Raychelle Awour Omamo. Trocamos ideias sobre a situação de nossos médicos sequestrados nesse país. Examinamos o estado das relações bilaterais e também a nossa cooperação nos organismos internacionais».

Assim que foi conhecido o sequestro dos colaboradores Assel Herrera Correa, especialista em Medicina Geral Integral, da província de Las Tunas, e de Landy Rodríguez Hernández, especialista em Cirurgia, de Villa Clara, em 12 de Abril de 2019, o governo da Ilha maior das Antilhas iniciou acções imediatas a fim de preservar a vida dos galenos e garantir a sua volta segura à pátria; e essas gestões foram informadas sistematicamente, sem oferecer detalhes que as comprometam.

Autor: Granma | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Setembro, 2020