Na reunião mais recente do Conselho de Ministros o presidente Miguel Díaz-Canel indicou que «agora vamo-nos concentrar na produção de alimentos, na soberania alimentar e nutricional, que traz importantes transformações»

 

Foto: Germán Veloz Placencia

 

Este tema adquire especial relevo no contexto cubano actual, daí que os investimentos que continuarão a incrementar os hectares de terra cultivada sob irrigação, a necessidade de resolver o deficit de força de trabalho a partir do potencial humano local, os rendimentos produtivos das áreas e a vinculação dos homens a estas, estiveram entre os assuntos «tocados com as mãos» pelo vice-presidente da República de Cuba, Salvador Valdés Mesa, quem contactou com as direcções e trabalhadores de entidades agrícolas de Mayarí, na província de Holguín.

Como parte do acompanhamento que faz a máxima direcção do país ao programa de desenvolvimento agrícola desse território, recebeu informações acerca do revestimento com betão dos principais canais condutores de água na zona de Cosme-Herrera, que será o maior polo produtivo de arroz desta província e onde se pretende dispor de 2 mil hectares para o fomento desse cereal.

Acompanhado da primeira vice-ministra Inés María Chapman, e o ministro da Agricultura, Gustavo Rodriguez Rollero, Valdés Mesa avaliou o estado do Programa de Autofornecimento desse município e percorreu canaviais em Cueto, beneficiados com um novo sistema de irrigação, áreas que na passada safra açucareira tiveram rendimentos superiores a 120 toneladas por hectare.

Noticia recolhida do Jornal Granma

Julho, 2020