Terminou no dia 24 de Janeiro o 1º Encontro Mundial Contra o Imperialismo na cidade de Caracas, em que participaram 411 delegados de 72 países. A seguir resumimos os temas tratados e as suas conclusões.

O futuro da humanidade está em grave risco. A paz está seriamente ameaçada pela política de agressões militares dos E.U.A. e seus aliados na Síria, Iémen, Iraque, Líbia e Afeganistão. As acções desencadeadas de Guerra Não Convencional , desestabilização de governos, bloqueios económicos e financeiros, actos terroristas que colocam em perigo a humanidade e mais não visam do que impor o neoliberalismo e o saque das riquezas naturais de países soberanos casos de Cuba, Venezuela, Nicarágua e o golpe de estado na Bolívia.

É neste preocupante contexto internacional que se realizou este Encontro que concluiu:

 

1.-Realizar uma Jornada Internacional no dia 27 de Fevereiro de 2020 de apoio a Revolução

Bolivariana da Venezuela e contra o neoliberalismo.

2.-Convocar uma Mobilização Mundial pela Paz na Venezuela, na nossa América e contra

os planos de guerra dos E.U.A. no mês de Abril

3.-Desenvolver uma jornada internacional de repúdio da Doutrina Monroe, contra o bloqueio, para o dia 28 de Junho de 2020

4.-Criar até ao próximo Encontro uma Comissão Coordenadora das delegações presentes,

Para levar a prática este plano de acção.

 

O imperialismo está em crise o que o torna mais agressivo, destrutivo e perigoso.

O 1º Encontro Mundial contra o Imperialismo acordou, ainda, construir uma Plataforma Unitária Mundial organizada por continentes, regiões e países tendo em conta cada território, para articulação de um plano comum dos Povos contra o imperialismo e convocar o 2º Encontro Mundial Contra o Imperialismo, a realizar em Caracas.

CARACAS 24 de Janeiro de 2020

Boletim AAPC Jan.2020