A missão médica cubana no Equador, desde 1992, realizou 6.800.000 consultas médicas e 183.000 operações oftalmológicas, o que teve um impacto positivo na população daquele país.

Autor: Gladys Leidys Ramos | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Autor: Susana Antón | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Autor: Eduardo Palomares Calderón | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Novembro, 2019

Foto: Eduardo Palomares

 

Os colaboradores cubanos, à chegada à Pátria, cumpriram o dever. 

O primeiro grupo de médicos cubanos que retornam à pátria, vindos do Equador, depois da decisão do governo da nação sul-americana que encerrou a colaboração bilateral nesse campo, iniciada em 1992, chegou terça-feira, 19 de Novembro, ao aeroporto internacional José Martí, da capital.

No terminal aéreo, foram recebidos por José Ángel Portal Miranda, ministro da Saúde Pública, juntamente com Anayansi Rodríguez, vice-ministra das Relações Exteriores, entre outros líderes.

Portal Miranda enfatizou que eles partiram para terras distantes, separados das suas famílias, carregando apenas os seus conhecimentos e princípios e levando um pedaço do seu país nos seus corações.

O Dr. Jesús Tamayo Pedroso, em nome de todos os seus colegas, referiu-se ao amor e profissionalismo com que cumpriram as suas funções naquele país, bem como às mudanças que a saúde do povo equatoriano experimentou graças à medicina cubana.

A graduada em Oftalmologia Marisleydis Fabián Montero disse que é uma população muito grata e que entre suas principais patologias apresenta condições oftalmológicas que, em grande parte, eles contribuíram para solucionar no hospital dedicado a isso, devolvendo a muitos algo tão precioso como a visão.

Anteriormente, esse grupo fez uma escala técnica no aeroporto internacional Antonio Maceo, em Santiago de Cuba, onde vieram recebê-los os membros do Comité Central do Partido, Lázaro Expósito Canto, Beatriz Johnson Urrutia e Angulo Pardo Rule; primeiro secretário do Partido na província, presidente do Governo no território e vice-ministro de Saúde Pública da Ilha, respectivamente.

Na noite de terça-feira, 19, chegou o último grupo de colaboradores cubanos do Equador. O ministro da Saúde, juntamente com Marta Oramas, primeira vice-ministra dos Transportes, e Ana Teresita González, vice-ministra do Minrex, entre outras autoridades, participaram na recepção.

CUBA E EQUADOR ASSINAM ACTA DE ENCERRAMENTO DOS ACORDOS DE COOPERAÇÃO

Cuba e Equador assinaram uma Acta que encerra seis acordos específicos de cooperação científica e assistência técnica, existentes entre os Ministérios da Saúde de ambos os países desde 2009.

Conforme declarado no documento assinado, as autoridades equatorianas alegaram razões económicas para rescindir e não renovar esses acordos.

De acordo com este documento, ambas as partes reconheceram os resultados alcançados em conformidade com as convenções acima mencionadas nas áreas de epidemiologia, transplante, fisiologia e reabilitação, imagem e radiologia, oftalmologia e angiologia.

Cuba transferiu o interesse de que as autoridades sanitárias equatorianas garantissem o acompanhamento necessário aos pacientes atendidos pela Missão Médica Cubana. Além disso, observou que, como resultado da cooperação no Equador, desde 1992, foram realizadas 6.800.000 consultas médicas e 183.000 operações oftalmológicas, o que teve um impacto positivo na população equatoriana.

MISSÃO MÉDICA CUBANA NO EQUADOR

- 3.565 profissionais da Saúde cubanos prestaram serviços desde o começo até a data

- 212.360 cirurgias realizadas

- 3.548 partos assistidos

- 100.084 doses de vacinas aplicadas

- 825.576 pessoas com deficiências atendidas durante a Missão Solidária Manuela Espejo

Fonte: Ministério da Saúde Pública