Julio Mendieta Cuéllar, chefe do grupo técnico da equipe masculina de luta livre, ratifica o prognóstico que fez ao Granma Internacional há alguns meses

 

Todos os membros da pré-seleção nacional ratificaram a sua classe no torneio de Camagüey. 

CAMAGUEY.— Julio Mendieta Cuéllar, chefe do grupo técnico da equipe masculina de luta livre, é enfático ao ratificar o prognóstico que fez ao Granma Internacional há alguns meses: «Nos Jogos Pan-Americanos de Lima, vamos conquistar três medalhas de ouro».

 

Autor: Miguel Febres Hernández/Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Junho, 2019

Foto: Cortesia do autor

 

Desta forma, ele elimina quaisquer dúvidas que possam surgir como resultado do desempenho dos seus discípulos, tanto na Copa do Mundo, realizada em Março na Yakutia, na Rússia, e no campeonato pan-americano desse desporto em Buenos Aires, Argentina, um mês depois.

No primeiro torneio, os cubanos ocuparam o quinto lugar por equipes (caíram na tabela em comparação com a Copa anterior), enquanto no segundo ficaram sem títulos: com sete lutadores, alcançaram três medalhas de prata e três de bronze.

«Ambos os eventos, ele diz, fizeram parte da preparação para Lima, que é a competição fundamental do ano. O objetivo era competir com atletas de alto nível, onde se ganha e se perde, e dá a possibilidade de rectificar detalhes técnico-táticos».

Um momento transcendente na busca da melhor forma desportiva foi também o Campeonato Nacional de Luta que culminou recentemente nesta cidade: «Não houve surpresas. Todos os atletas que compõem a equipe conquistaram a medalha de ouro aqui».

Mendieta refere-se a figuras estabelecidas como Reineris Andreu, nos 57 kg, Alejandro Valdés (65 kg), Geandry Garzón (74 kg), Yurieski Torreblanca (86 kg), Reineris Salas (97 kg) e Oscar Pino (até 125 kg). Este último, após uma mudança oportuna do estilo grecorromano, já mostra boa forma. «A mudança é sempre traumática, mas os resultados foram positivos. Só resta melhorar algumas dificuldades técnicas e em Lima, se tudo correr bem vai a caminho do ouro», afirmou o lutador.

O chefe do grupo técnico concorda com isso.: «Estamos satisfeitos com o seu trabalho. Se ele continuar como está indo, estará em posição de discutir o título com o representante dos Estados Unidos, que é a figura principal da área nessa categoria».

Como parte da preparação, Mendieta informa que vão estabelecer uma base de treinamento por duas semanas, na Ilha da Juventude, antes de partir para os Jogos Pan-Americanos, programados de 26 de julho a 11 de agosto.

Após a data continental, os lutadores cubanos estarão quase um mês depois, no Astana World Championships no Cazaquistão, onde os seis primeiros atletas de cada divisão ganharão os ingressos para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

 Junho, 2019