Um fim de semana de sucesso cristalizou o desporto cubano medalhado com ouro em eventos de judo, remo e boxe, em torneios realizados em lugares tão distantes como China, República Tcheca, Polónia e Panamá

Autor: Alfonso Nacianceno/Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

maio 28, 2019

 

Serguey Torres e Idalis Ortiz -Photo: Ricardo López Hevia

 

UM fim de semana de sucesso cristalizou o desporto cubano com apresentações de ouro em eventos de judo, remo e boxe, realizados em lugares tão distantes quanto a China, a República Tcheca, a Polónia e o Panamá.

Em cada uma dessas competições, Cuba subiu com vários atletas ao topo de seus pódios de prémios. Precisamente o presidente da República, Miguel Diaz-Canel Bemúdez, através de sua conta no Twitter, congratolou os campeões Idalis Ortiz, vencedora do Grande Prémio de Judo em Hohhot, na China, e Serguey Torres, líder em canoagem, durante a competição a 5.000 metros na Copa do Mundo de Canoagem, em Poznan, na Polónia.

Anteriormente, Diaz-Canel havia reconhecido, da mesma forma, os cinco pugilistas que obtiveram medalhas de ouro na final do torneio Usti nad Labem, na República Tcheca, e José Ramón Pelier, com um prémio de ouro na Copa do Mundo de canoagem.

Embora judocas consagrados como Ortiz, Kaliema Antomarchi, Iván Silva e Andy Granda lutassem na China, outro grupo dessa disciplina alcançou cinco medalhas de ouro, uma de prata e quatro de bronze na Copa Pan-Americana realizada no Panamá, entre 156 concorrentes de 26 países. .

As medalhas de ouro foram para Vanesa Godínez (48 kg), Nahomys Acosta (52), Anailis Dorvigne (57), Onix Cortés (70) e Liester Cardona (100). A de prata correspondia a Osniel Solís (66), enquanto as medalhas de bronze foram ganhas por Arnaes Odelín (57), Roberto Almenares (60), Jorge Martínez (81) e José Armenteros (100). Depois de Cuba, aparecem no quadro de medalhas a República Dominicana (3-2-3) e o Brasil (3-2-2).

Julho, 2019