O embaixador da Venezuela na OEA (Organização dos Estados Americanos), Samuel Moncada, repudiou nestas egunda-feira (7) as declarações do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que pediu a suspensão das eleições previstas para o próximo dia 20 e anunciou novas sanções contra empresas e funcionários do governo do país sul-americano.

“Não há nenhuma hipótese de suspender as eleições”, afirmou Moncada. “Não ace...itamos os EUA como tribunal, nem autoridade de nada. Somos livres.” Para Samuel Moncada, Pence representa “o governo mais racista e intolerante das últimas décadas, o mais agressivo e humilhante” do continente, que vem “ameaçando, extorquindo e coagindo toda a região”.

As declarações de Pence foram feitas durante uma sessão especial do Conselho Permanente da OEA, em Washington. Para o vice-presidente, as eleições presidenciais do próximo 20 de maio na Venezuela “não são mais do que uma fraude”. Além disso, o norte-americano anunciou sanções contra 20 empresas e contra o ex-funcionário do Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência) Pedro Luis Martín Olivares.

Samuel Moncada afirmou que o artigo 20 da Carta da OEA proíbe medidas coercivas contra estados-membros. “Não podemos permitir que venham agredir ninguém, a partir de nenhum lugar, muito menos o vice-presidente de um império racista”, afirmou.

O embaixador, que também é vice-ministro para Assuntos da América do Norte, apelou a que os venezuelanos votem no próximo dia 20. “Todos em defesa da pátria frente a essa agressão, frente a esse crime que se está cometendo contra a Venezuela.”