O Ministério das Relações Exteriores de Cuba condenou hoje declarações do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, em Washington, que descreveu como agressivas e falsas .

O diretor-geral para os Estados Unidos do Ministério das Relações Exteriores, Carlos Fernández de Cossío, alertou que esta tomada de posição, a Casa Branca não faz mais senão lembrar aos latino-americanos que a Doutrina Monroe e ...a sua projeção hegemónica estão tão válidas quanto sempre estiveram.

Mike Pence discursou no Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Washington, onde atacou Cuba, Nicarágua e Venezuela, países contra os quais pediu "pressão regional", porque são uma "nuvem escura de tirania".

Segundo Fernández de Cossío, o vice-presidente dos EUA mente quando atribui ao seu país um compromisso de longa data no continente com a democracia e a liberdade.

Além disso, condenou em declarações à televisão nacional, o discurso de que os Estados Unidos "apoiam o povo de Cuba". Denunciou o representante dos EUA, país que intensificou o bloqueio à ilha, visando sufocar a economia levando esta à fome e à miséria da população.

Fernandez de Cossio assinalou que a intervenção de Pence foi feita numa organização, a OEA, conhecida pelo seu apoio aos crimes mais horrendos do continente, que vão desde golpes de Estado e brutais ditaduras até assassinatos, torturas e desaparecimentos.

Para o diplomata, é apenas uma nova tentativa dos Estados Unidos de aplicar formulas antigas destinadas a impedir o desenvolvimento e a independência das nações do hemisfério.

Pense, não percebe que a América Latina mudou, por isso as suas políticas falharão. Cuba continuará construindo um país independente, soberano, socialista, democrático e sustentável, e continuará apoiando a construção de uma América solidária e respeitosa na diversidade dos povos.