Distribuição e venda de jornais com a Constituição da República de Cuba, um processo que começou a partir de segunda-feira em todos os municípios de Havana, vai continuar hoje através de outros territórios do país

Autor: Susana Antón | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Janeiro de 2019

Foto: Internet

 

A ampla participação popular reflectiu o alto grau de preparação cultural e política do povo cubano.

A distribuição e venda de um jornal com a Constituição da República de Cuba, processo que começou segunda-feira em todos os municípios de Havana, continuará hoje noutras partes do país.

O Grupo Empresarial Correios de Cuba venderá um total de três milhões e cem mil exemplares para a população ao preço de um peso, informou o vice-presidente do grupo, Eldis Vargas Camejo.

Este processo de entrega será realizado gradualmente em todas as províncias e deve terminar no próximo domingo, disse o funcionário.

No caso de locais de difícil acesso, áreas montanhosas e onde não há bancas de imprensa, os agentes postais também venderão o jornal com a Constituição, acrescentou.

Este é hoje o material independente específico com maior circulação nos últimos 20 anos e duplica o número de exemplares em relação ao Projecto da Constituição, aspecto que estava previsto dado o grande interesse da população.

Por sua vez, Elisa Alfaro, especialista em comunicação institucional da Companhia de Telecomunicações de Cuba, informou o Granma que os usuários podem baixar gratuitamente a Constituição, conectando dados móveis no Portal Nauta (https://www.portal.nauta.cu /).