A Venezuela, no meio à sua resistência estoica ao ataque imperial contra o seu povo, acolhe o Encontro Mundial contra o Imperialismo: pela vida, soberania e paz, uma plataforma para definir estratégias para o desenvolvimento e o futuro da humanidade

Autor: Jorge Pérez Cruz, especial para o Granma | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Janeiro 2020

Foto: Resumen Latinoamericano

 

Na Venezuela, a união civil-militar do seu povo destruiu todos os planos do império.

 

A Venezuela, no meio da sua resistência estoica ao ataque imperial contra seu povo, abriga o Encontro Mundial contra o Imperialismo: pela vida, soberania e paz, uma plataforma para definir estratégias para o desenvolvimento e o futuro da humanidade.

E no dia da abertura, terça-feira, 21 de janeiro, o presidente cubano Miguel Díaz-Canel, na sua conta no Twitter, enviou uma mensagem a expressar a solidariedade firme e imutável a essa nação, ao seu povo, ao seu governo e à sua união civil militar: «A Venezuela pode contar com Cuba», disse o presidente naquela rede social, compartilhando as ideias expressas na 20ª Sessão da Comissão Intergovernamental Cuba-Venezuela, que ocorreu em Caracas nos dias 18 e 19 deste mês.

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, descreveu as relações entre Cuba e Venezuela como indestrutíveis, porque «elas têm raízes morais profundas e baseiam-se no humanismo, solidariedade, valores, princípios e complementaridade entre os dois. povos e governos »

Autor: Jorge Pérez Cruz, especial para o Granma | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Janeiro 2020

Foto: del autor

 

O presidente Maduro conversou com o vice-primeiro-ministro Ricardo Cabrisas sobre o excelente estado de fraternidade entre a República de Cuba e a República Bolivariana da Venezuela

CARACAS - O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, descreveu as relações entre Cuba e Venezuela como indestrutíveis, porque «elas têm raízes morais profundas e baseiam-se no humanismo, solidariedade, valores, princípios e complementaridade. entre os dois povos e governos», e recordou os laços históricos dessa irmandade e a paixão bolivariana pela liberdade de Cuba e Porto Rico. «Simón Bolívar sempre teve Cuba presente nos seus projetos de independência», disse. E chamou José Martí de «o maior bolivariano da América no século XIX».

Pompeo volta a invocar o TIAR na sua visita à Colômbia, onde se encontrou com o presidente daquele país, Iván Duque, e o deputado impostor venezuelano Juan Guaidó, que violando as leis venezuelanas deixou o seu país.

Autor: Elson Concepción Pérez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Janeiro, 2020

Foto: RT

 

Um tapete no chão e uma recepção com uma banda de música teve o impostor Juan Guaidó quando chegou à Colômbia, onde viajou violando as leis venezuelanas que o proibiram de deixar o país. Como se isso não bastasse, o presidente colombiano Iván Duque disse-lhe: «a sua presença honra-nos. Você sempre terá um país amigo na Colômbia».

Mais tarde, ele juntou-se ao selecto grupo que, juntamente com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, chegou àquela nação para delirar contra a Venezuela bolivariana. E de Miami, um grupo de contrarrevolucionários venezuelanos pediu expressamente a Guaidó que «pedisse a Mike Pompeo uma intervenção militar dos EUA na República Bolivariana da Venezuela».

A razão e a verdade prevaleceram mais uma vez, em 7 de Janeiro, com outra importante vitória contra o Título III da Lei Helms-Burton

 

Autor: Granma | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Janeiro, 2020

Foto: Joaquín Hernández Mena

 

A razão e a verdade prevaleceram mais uma vez, em 7 de Janeiro, com outra importante vitória contra o Título III da Lei Helms-Burton. A juíza norte-americana Beth Bloom rejeitou uma acção movida contra a linha de cruzeiros Norwegian Cruise, sob o Título III da referida Lei Helms-Burton sobre Cuba.

Ao emitiu o seu veredicto em Miami, Flórida, a juíza não considerou uma reclamação com prejuízos e dessa maneira o tribunal adoptou uma determinação final sobre o referido caso. Portanto, o autor está proibido de entrar com outra acção legal com base nos mesmos motivos.

O presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, fez em 30 de Dezembro um percurso pelas obras da capital ligadas à recreação e o lazer da população. Foi acompanhado por autoridades do Partido e do governo da província

Autor: Redação Digital | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Autor: Leticia Martínez | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Dezembro 2019

Foto: Presidência de Cuba.

 

Por volta do final de 2019, um ano difícil e vitorioso para a ilha, o presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, visitou vários lugares em Havana, cidade que recentemente completou 500 anos e continua a curar as feridas deixadas pelo tempo.

Aquele impulso não parou com o meio milénio da vila de San Cristóbal de La Habana, pois o presidente visitou na manhã da segunda-feira 30 de Dezembro o Complexo Recreativo Marcelo Salado, instituição emblemática de Havana sempre destinada a praticar a natação e que agora abre, além disso, para outros fins.

Após cinco meses e vinte dias de fortes obras de construção, o local recuperou o seu esplendor, perdido após anos de deterioração e o impulso final do furacão Irma, em Setembro de 2017, que deixou o local como um campo de batalha. O chefe de Estado percorreu os restaurantes, bares, cafés, sala de jogos, um restaurante rústico, o parque, o salão de festas e também as duas piscinas, uma delas olímpica, completamente restaurada e já em operação para a prática do desporto.