Durante 16 meses, depois de colaborar no combate à pandemia COVID-19, regressaram do Qatar, a Cuba, os 346 integrantes (52 médicos, 292 enfermeiros e 2 especialistas em tecnologias de saúde) da Brigada Henry Reeve que prestaram os seus serviços, junto a profissionais daquele país, em diversos hospitais. Realizaram 836 855 actos clínicos, atenderam 154 000 pacientes e salvaram a vida a 3 411 pessoas.

Foto: Granma

 

À sua chegada receberam uma saudação de “Bem-vindos à Pátria”, por vídeo-mensagem, do Presidente Diaz-Canel, que qualificou de exemplar e eficiente o trabalho realizado pelos profissionais de saúde.

O Presidente Biden prorrogou, por mais um ano, a Lei de Comércio com o Inimigo, a legislação que abrange e mantém o bloqueio económico, comercial e financeiro contra Cuba.

No memorando, assinado por Biden, afirma que “a continuação do exercício de essas autoridades com respeito a Cuba durante um ano é do interesse nacional” e a data para a nova revisão é 14 de Setembro de 2022.

A reiterada prorrogação do bloqueio contraria o repúdio da esmagadora maioria dos países que, na Assembleia Geral da ONU, anualmente, condena a política genocida dos EUA e que, no contexto da pandemia, a aprofunda, de maneira oportunista, numa tentativa obstinada de render pela fome, pela doença e miséria o povo de Cuba.

Num relatório recente sobre o bloqueio afere-se que os danos acumulados ascendem a 147.853,3 milhões de dólares e que, apenas de Abril a Dezembro de 2020, tenha já ascendido os 3.586,9 milhões de dólares.

Levando em conta o avanço do processo de vacinação em Cuba, a sua eficácia comprovada e a perspectiva de que mais de 90% de toda a população concluirá os calendários de vacinação em Novembro; as condições estão a ser preparadas para abrir gradualmente as fronteiras do país a partir de 15 de Novembro de 2021

Autor: Granma | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. Setembro 6, 2021

Foto: Endrys Correa Vaillant

 

Levando em conta o avanço do processo de vacinação em Cuba, a sua eficácia comprovada e a perspectiva de que mais de 90% de toda a população concluirá os calendários de vacinação em Novembro; Estão a ser preparadas as condições para abrir gradualmente as fronteiras do país a partir de 15 de Novembro de 2021.

Segundo a informação do Ministério do Turismo enviada à nossa redacção, os protocolos higiénico-sanitários serão flexibilizados na chegada dos viajantes, com foco no acompanhamento de pacientes sintomáticos e na medição de temperatura. Além disso, os testes diagnósticos serão realizados de forma aleatória, não será exigida a realização de PCR na chegada e o certificado de vacinação dos viajantes será reconhecido.

O mercado interno de turismo também começará de forma gradual, de acordo com os indicadores epidemiológicos de cada território.

Foto: ACN

Nos últimos dias chegaram a Cuba mais donativos com material sanitário e equipamentos médicos destinados ao combate da pandemia, de que destacamos:

 

RÚSSIA – Em virtude da avaria da principal central de produção de oxigénio a Rússia doou equipamento capaz de produzir 120 cilindros de oxigénio diariamente. As máquinas foram instaladas em tempo record com a participação de técnicos russos

CHINA – doou 30 ventiladores pulmonares de alto rendimento e 150 concentradores de oxigénio e mais materiais chegarão a Cuba sendo, fundamentalmente, meios de protecção

ITÁLIA- a Agência para o Intercâmbio Económico e Cultural com Cuba doou a Cuba 200 metros cúbicos de medicamentos, materiais e equipamentos médicos, no valor de 1.5 milhões de dólares, para o combate a Covid-19.

JAPÃO – contribuição de 25 ventiladores pulmonares e respectivos carros de suporte e ainda a oferta de 50.400 seringas e 100.000 agulhas que foram adquiridas com recursos de amigos japoneses e residentes cubanos no país asiático.

TAILANDIA -oferta por uma fábrica de produtos farmacêuticos de 20.000 protectores faciais.

JAMAICA- amigos da Jamaica e cubanos residentes no país doaram 200 kgs. de seringas, agulhas, máscaras e desinfectantes e preparam o envio de mais material sanitário.

CUBA NÃO ESTÁ SÓ!

 

Depois da conversa com líderes comunitários pela manhã, o presidente Díaz-Canel passou a fazê-lo com mulheres de inúmeras profissões, um encontro emocionante e crítico sobre o quanto ainda falta fazer em termos de igualdade de género

Foto: Estúdios Revolución

 

Na insistente busca de encontrar soluções que melhorem a sociedade cubana, o Presidente da Republica, Miguel Diaz-Canel, tem promovido reuniões com trabalhadores e técnicos de vastas áreas da sociedade cubana.

No passado dia 12 do corrente mês reuniu na sede da Federação das Mulheres Cubanas onde foram abordados em discussão com grande abertura os problemas que continuam no plano da emancipação, da igualdade e participação da mulher na sociedade.

Sugerimos a leitura integral deste artigo, exemplo extraordinário da abertura numa discussão que decorreu sem teias tendo sempre como finalidade a procura de soluções.

 

http://pt.granma.cu/cuba/2021-08-13/as-mulheres-cubanas-sao-a-forca-da-revolucao

 

Agosto, 2021