PROTOCOLO

Entre Associação de Amizade Portugal-Cuba, pessoa colectiva nº 500980284, com sede no Pátio do Salema nº 4, 1150-063 Lisboa, representado pela seu Presidente, Augusto Fidalgo, e a Companhia de Teatro de Almada, pessoa colectiva nº 500997519, com sede na Avenida Professor Egas Moniz, 2804 – 503 Almada, representada por Rodrigo Francisco, é celebrado um protocolo que se rege pelas seguintes cláusulas:

Ocorreu em Havana um acidente com um avião mexicano, alugado pela Cubana de Aviaciòn, pouco após da saída deste do aeroporto de Havana.

Quatro sobreviventes foram levados para o Hospital Calixto Garcia, em Havana tendo entretanto falecido um homem e encontrando-se em estado muito grave as três mulheres.

A população residente na área acorreu e de forma organizada participou em tarefas com o objectivo de facilitar o acesso ao local do acidente.

Estiveram no local o Presidente do Conselho de Estado de Cuba, Diaz-Canel, Vice-Presidentes do Conselho de Estado e outras autoridades.

A Associação de Amizade Portugal-Cuba lamenta profundamente este acidente e apresenta condolências aos familiares das vítimas e ao governo cubano.

 

 

 

15.05.2018

Faz hoje 43 anos que foi formalizada a legalização da Associação de Amizade Portugal-Cuba, com a comunicação da sua constituição ao Governo Civil.

Na verdade, a Associação começou a trabalhar no próprio ano de 1974, tendo a sua atividade sido dirigida para a divulgação dos avanços da revolução cubana, promovendo exposições, divulgando o cinema cubano, proporcionando a exibição de artistas cubanos desde o Ballet de Alicia Alonso a reputados cantores cubanos, nomeadamente o conhecido Carlos Puebla que compôs e ofereceu à AAPC a canção “Adelante Portugal”.

Visitaram a Associação e realizaram conferências no país vários dirigentes cubanos, nomeadamente um futuro embaixador em Portugal-Jorge Castro.

O progressivo agravamento do bloqueio e a queda dos regimes socialistas da Europa determinou que a Associação se orientasse para a solidariedade material com Cuba, que teve especial expressão nas duas caravanas de doações que se deslocaram a Vigo, para além de outras campanhas dirigidas a colmatar as consequências dos furacões que várias vezes têm assolado Cuba.

Também a solidariedade política tem sido objeto da atividade associativa, pelo levantamento do bloqueio, pela libertação do pequeno Élian, pela libertação dos CINCO!

O verdadeiro bloqueio informativo em relação a Cuba que teve uma recente e lamentável afirmação no telejornal da RTP, torna cada dia mais relevante o papel que cabe à nossa Associação e aos nossos associados para romper este bloqueio a Cuba.

Prosseguiremos a nossa luta solidária, contra o bloqueio, por Cuba!

 

 

Nota da Associação de Amizade Portugal-Cuba

Israel, com a cumplicidade dos Estados Unidos da América, é um Estado violento e assassino do Povo da Palestina....

Os recentes acontecimentos do passado dia 14 do corrente mês na Palestina, em que o exército sionista assassinou mais de 40 pessoas, entre elas algumas crianças, e provocou mais de 200 feridos vêem confirmar que o Estado Israelita além do seu cariz fascizante, vive à margem do Direito Internacional e das Resoluções das Nações Unidas, as quais, há mais de 70
anos, aprovaram uma resolução que reconhece ao Povo Palestiniano o direito de criar o seu próprio Estado no território da Palestina com capital em Jerusalém.

Perante as agressões do Estado Israelita e a sua política agressiva e ultra-reaccionária os dirigentes europeus, entre os quais os de Portugal, quase assobiam para o lado, limitando-se
apenas a fazer declarações iníquas despidas de qualquer sentido de justiça e ignorando propositadamente as resoluções das próprias Nações Unidas e, já agora, no caso de Portugal,
ignorando a própria Constituição da República.

Perante as políticas e actos de tamanha gravidade praticados incessantemente por um Estado tão agressivo como o de Israel, a União Europeia esquece a defesa dos Direitos Humanos e não toma qualquer medida concreta que vise conter esta incrível violência e que force Israel a cumprir as Resoluções das Nações Unidas.

Atentemos na disparidade de atitude das politicas da EU, que correm ao apito de Trump a pôr em causa a data de realização de eleições decididas por órgãos institucionais eleitos pelo povo,
como acontece na Venezuela, com agravamento de sanções e roubo de valores do Estado Bolivariano depositados em bancos ocidentais só porque existe um povo que luta por manter a sua soberania.

A desvergonha é a “democracia” dos senhores da guerra que não sentem as mãos sujas do sangue que fazem verter a milhões de seres humanos só pela ganância que é o alimento do Imperialismo.

A luta pela Paz, é um imperativo para os povos de todo o mundo, e a única forma de conter tanta agressividade imperialista.

NÃO À GUERRA!

NÃO À NATO!

SOLIDARIEDADE COM O POVO DA PALESTINA!

15.05.2018

Associação de Amizade Portugal - Cuba

 

 

 

 

Faz hoje, 19 de Maio de 2018, 123 anos que José Martí ao comando de um pequeno contingente de patriotas cubanos, após um encontro com tropas espanholas nas proximidades de Dos Ríos, foi atingido pelo fogo inimigo, tendo acabado por falecer.

O seu corpo, mutilado pelos soldados espanhóis, foi exibido perante a população e posteriormente sepultado na cidade de Santiago de Cuba, em 27 de maio do mesmo ano.

José Julián Martí foi um político, intelectual, jornalista, filósofo e poeta cubano, criador do Partido Revolucionário Cubano (PRC) que dedicou a sua vida à escrita, à acção política na luta pela independência de Cuba da colonização espanhola e pela construção de uma unidade latino-americana, tendo sido o grande mártir da Independência de Cuba em relação à Espanha.

O seu pensamento ultrapassou as fronteiras de sua Cuba natal para adquirir um carácter universal. 

A Associação de Amizade Portugal-Cuba invoca a vida e obra deste revolucionário, conhecido em Cuba como «El apóstol», que foi inspirador do programa de Moncada, defendido por Fidel.