A AAPC recorda hoje a libertação e regresso a Cuba de António, Gerardo e Ramón, os últimos dos 5 Heróis Cubanos condenados pela justiça norte-americana.

17.12.2014

 

Ontem na escadaria da Universidade de Havana milhares de jovens invocaram Fidel recordando o seu legado.

“O chefe está presente todos os dias, em cada estudante que sobe esta escadaria!”, traduz o pensamento do povo cubano.

Recordo uma frase corrente em pessoas que simpatizavam com Cuba: ”Quero ir a Cuba antes de Fidel morrer”.

Ignoravam que Fidel permaneceria vivo na sua obra, na memória do seu povo e de todos os povos que conheceram a solidariedade de Cuba e daqueles que lutam pela libertação dos seus povos e por sociedades mais justas.

CUBA SIM! BLOQUEIO NÃO!

Foto: Resoluçao em Sul21 

 

No dia 31 de Outubro iniciou-se a discussão no plenário da Assembleia Geral das Nações Unidas do documento apresentado por Cuba contra o Bloqueio de que a Nação Cubana é vítima há perto de 60 anos.

Este ano, ao contrário do que é habitual, os representantes dos Estados Unidos da América, resolveram brindar o plenário com oito emendas tentando alterar o sentido do voto dos estados membros.

Um documento carregado de invenções e mentiras, ofensivo para o Povo Cubano, que acabou por empurrar para um isolamento vergonhoso e rotundo a política externa dos EUA em relação ao Povo Cubano.

No dia 1 de Novembro, hoje, o mundo derrotou plenamente essas emendas e votou contra o Bloqueio massivamente. 189 votos contra, 2 a favor.

Cienfuegos conhecido como um dos pilares da Revolução Cubana que libertou o povo cubano da ditadura de Fulgêncio Batista.

Junto com Fidel Castro, Che Guevara, Juan Almeida Bosque e Raúl Castro, foi membro da expedição Granma de 1956, que lançou a revolução armada de Fidel Castro contra o governo do ditador cubano.

Tornou-se um dos principais líderes de guerrilha de Fidel Castro, conhecido como o "Herói de Yaguajay” depois de ganhar uma batalha fundamental da Revolução Cubana.

“Al combate corred Bayameses!

Que la Patria os contempla orgullosa

Non temais una morte gloriosa

Que morir por la Patria es vivir

En afrenta y oprobio sumido

Del clarin escutad el sonido

A las armas valientes corred”

Hino de Cuba conhecido como La Bayamesa

 

A 20 de Outubro de 1868 ocorreu a conquista da cidade de Bayamo aos espanhós. Sendo a primeira vitória na luta de libertação e independência de Cuba, foi festejada na praça principal da cidade por toda a população.

Conhecida como La Bayamesa, esta música, que se tratava de uma canção romântica, foi entoada como um hino patriótico por toda a população presente na praça, naquela hora ”mais bela e solene da nossa Pátria”, como lhe chamou Marti.

Evocando essa importante data histórica, 20 de Outubro assinala-se como Dia da Cultura cubana celebrado com actividades de natureza cultural.