O imperialismo mantem na ordem do dia a ofensiva contra a Revolução Bolivariana e o seu Povo.

Não satisfeitos com o vergonhoso embargo económico e financeiro, com os actos desestabilizadores que têm promovido contra o país (terrorismo politico, tentativas de golpes de Estado, magnicídio contra o Presidente da República), utilizam a comunicação social dominante como arma de arremesso para confundir a opinião pública e assim criarem o caos no país.

O Ministro da Comunicação, Jorge Rodriguez, numa conferência de imprensa informou que, no período de 2 de Março a 28 de Agosto, a comunicação social produziu “mais de 750 notícias falsas sobre o tema de emigração de venezuelanos mas nenhuma dessas notícias fala da migração de colombianos, equatorianos e peruanos para a Venezuela mas nós vamos informar da verdade em números”.

A população da Venezuela são 30 milhões de habitantes que incluem 20% de migrantes que são tratados sem qualquer discriminação pelo Governo Bolivariano. “5 milhões e 600 mil colombianos vieram para a Venezuela, fugindo do para-militarismo, da fome, da violência, do narcotráfico, dos assassínios em massa e das fossas comuns (…). Vieram para a Venezuela e foram acolhidos como irmãos e irmãs: 400 mil equatorianos; 500 mil peruanos. Assim seis milhões e meio de cidadãos da Colômbia, Peru e Equador vivem na Venezuela “, afirmou o Vice Ministro para a Comunicação Jorge Rodriguez.

O Ministro esclareceu “20% das habitações sociais foram entregues a colombianos (438.110) e aproximadamente 1 milhão de caixas (caixas com produtos alimentares básicos que são entregues a famílias colombianas todos os meses), o que equivale a 25 milhões de dólares por mês, por sua vez equivale a 300 milhões de dólares ao ano”.

Assim, o Ministro comparou que, “segundo o ACNUR (Oficina das Nações Unidas para a Migração), em Junho de 2018 migraram para a Colômbia 442 mil 460 venezuelanos.

O Vice-Presidente Jorge Rodrigues fez um apelo aos venezuelanos que se encontram fora do país a voltarem e “incorporar-se no programa de recuperação económica”.

No dia 28 de Agosto, regressaram à Venezuela, vindos do Peru, em voo fretado pelo Governo Bolivariano, 89 cidadãos que relataram ao engano que foram levados e as condições precárias e degradantes a que foram sujeitos quando da sua permanência nesse país. 

Reconhecemos as dificuldades porque passa a República Bolivariana da Venezuela e o seu Povo, não deixamos no entanto de ter presente que essas dificuldades resultam da ofensiva do Imperialismo Norte Americano e seu acólitos.

A luta pela Paz é uma prioridade que está a ser interiorizada pelos povos de todo o mundo e conta com inúmeras organizações que são solidárias com todos quantos lutam pela sua soberania contra o poder imperial e a maléfica hegemonia do imperialismo.

Este artigo é da autoria da AAPC tendo por base informação recolhida no sítio: últimasnoticias.com.ve