Disse Fidel no encerramento do IVº Congresso do Partido Comunista de Cuba:

"Tu, Marti, não foste derrotado no dia em que caíste em Dos Rios! E, pelo seu exemplo e pela sua morte, hoje há milhões de cubanos dispostos a seguir o seu exemplo, dispostos a defenderem as ideias e dispostos a morrer como fizeram para salvar a liberdade, a justiça, a honra e o decoro dos homens, porque sem honra e sem decoro não pode haver vida, nem importa a vida, nem queremos a vida, não só a nossa, mas também a daqueles que amamos.

 

Escreveu Marti:

"Tem de haver uma certa quantidade de decência no mundo ,tal como tem de haver uma certa quantidade de luz. Como há muitos homens sem decoro, há outros que tem o decoro de muitos homens. Estes são os que se revoltam com enorme força contra aqueles que roubam a liberdade das nações, o que é roubar o decoro dos homens. Nestes homens há milhares de um povo inteiro, a dignidade humana."

 

A Associação de Amizade Portugal Cuba assinala esta efeméride com a transcrição destas palavras de Fidel e Marti cheias de significado e força Revolucionária e um testemunho de força e confiança para a luta pela libertação dos povos.

A História da Revolução Cubana é a da resistência de um povo e dos sacrifícios sofridos pela sua escolha de uma pátria independente e de uma sociedade mais justa para todos.

 

 

A História da Revolução Cubana é a da resistência de um povo e dos sacrifícios sofridas pela sua escolha de uma pátria independente e de uma sociedade mais justa para todos.

Além da invasão de Girón por mercenários treinados e financiados pela CIA, o povo cubano sofreu ataques terroristas ao longo de muitos anos.

Na consequência deste acto de terrorismo morreram 3.478 pessoas e ficaram mutiladas e incapacitadas 2.099. Os danos causados pelas sabotagens e bloqueio dos EUA causaram prejuízos da ordem de milhares de milhões de dólares.

Adriana detectou a bomba nas instalações da Embaixada, então na Avenida Fontes Pereira de Melo e tentou alertar os companheiros, o que lhe custou a vida.

Betina Palenzuela Corcho, filha de Betina, escreveu: "Durante muitos anos vivi na fantasia de que a minha mãe estava ainda em Portugal. Negava-me a dá-la como morta.

Mais que a pessoa que executou aquele acto, o que me impressiona, e causa maior dor, foi a barbaridade dos factos: que existam no mundo seres capazes de atentar contra inocentes para derrubar um governo. Nós, os meus irmãos e eu, não pudemos compartilhar os momentos mais importantes da nossa vida com a mãe".

A Associação de Amizade Portugal Cuba recorda e presta homenagem aos companheiros Adriana Corcho e Efren Monteagudo.

 

CUBA RESISTE E VENCERÁ!

Uma concentração na esquina das ruas 23 e 12 em Havana comemorou a histórica data, um 16 de Abril, há 58 anos, em que Fidel proclamou perante uma multidão de cubanos a natureza socialista de revolução cubana.

 

O heróico povo cubano conduzido pelo seu Governo Revolucionário e a solidariedade internacionalista resistirão a mais esta infame tentativa de assalto à sua vitoriosa Revolução que comemora no corrente ano o seu 60º aniversário. A política externa dos Estados Unidos da América consubstancia, de forma clara, a moldura do terrorismo estado do mais agressivo que a humanidade já experimentou com resultados dramáticos para os povos.

Os seus aliados, nomeadamente a União Europeia, têm mantido um silêncio cúmplice em relação a esta política imperialista que tem arruinado e desfeito países, conduzindo à morte populações e destruindo culturas milenares.

A Associação de Amizade Portugal Cuba, ao abrigo de um protocolo celebrado com a Cinemateca Nacional, tem o prazer de comunicar que no próximo dia 17 de Abril de 2019 pelas 18,30 horas, será exibida uma selecção de cópias do espólio cinematográfico da nossa Associação na Sala Luís de Pina da Cinemateca Portuguesa (R. Barata Salgueiro, 39).