Cuba foi um dos países que mais recentemente correu o risco de um ataque nuclear. Em Outubro de 1962, durante a crise dos mísseis, facto que, juntamente com os valores humanistas que tem defendido, explica o seu empenhamento no desarmamento nuclear.

Na verdade, já em 2012, o Presidente Fidel Castro defendia o desarmamento nuclear, durante a sua intervenção no plenário da Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável.

Citando Castro, durante a ECO92: ”Uma espécie biológica importante está em risco de desaparecer por conta do desaparecimento do seu habitat, que é o homem”.

Esta afirmação de Fidel, com a sua capacidade de antecipar o futuro, revelou-se verdadeira, apesar do seu aparente alarmismo.

É em 2013 e por iniciativa de Cuba que é convocada, pela primeira vez na história da ONU, uma reunião sobre desarmamento nuclear com o objectivo de congregar representantes de todos os Estados membros e personalidades importantes.

A questão tinha então especial importância perante o perigo de intervenção militar na Síria, sob o pretexto de uso de armas químicas – nunca confirmado – pelo governo de Assad.

Os recursos com armas nucleares deverão ser destinados a assegurar a segurança e sobrevivência da espécie humana, disse Bruno Rodriguez, Ministro dos Negócios Estrangeiros Cubano na segunda cimeira da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caraíbas, CELAC, em Janeiro de 2014. Tendo a Conferência aprovado uma declaração no sentido do desarmamento nuclear.

A Associação de Amizade Portugal-Cuba vai estar presente no Acampamento pela Paz promovido pela Plataforma pela Paz e pelo Desarmamento, onde teremos um espaço de intervenção.

Num mundo onde os palcos bélicos surgem diariamente e a guerra é a via escolhida para a manutenção de intermináveis ciclos
de pobreza e de exploração, apelamos à participação da juventude nesta iniciativa que terá lugar em Serpa
nos dias 27, 28 e 29 de Julho.
 
Neste acampamento a discussão em termos da Paz e do Desarmamento será o tema central e a tua opinião é importante
na construção de uma sociedade mais justa e de paz.
 
Inscreve-te junto da AAPC!