Imprimir
Categoria: Outras iniciativas

A verdade histórica!

 

A história da Segunda Guerra Mundial tem sido falsificada pela Ideologia Imperialista sem qualquer escrúpulo e respeito pela memória dos milhões de homens e mulheres soviéticos que pereceram na luta contra as forças nazi-fascistas.

O Imperialismo, detentor dos meios de comunicação, tenta impor a sua retórica obscurantista com o propósito de estabelecer o pensamento único, que passa pela desvirtuação da realidade dos acontecimentos.

Observamos isso mesmo na campanha miserável feita na Guerra nos Balcãs, no Iraque, na Síria, na Líbia, na Nicarágua, em Granada e, em relação a Cuba e, agora, à Venezuela. O Imperialismo intervém para impor o seu domínio e permitir a pilhagem dos recursos naturais de estados soberanos.

No presente tentam reescrever a história da Segunda Guerra Mundial omitindo os momentos e acontecimentos cruciais que determinaram a derrota do Nazi-Fascismo.

Se tivermos a curiosidade de recolher os dados históricos, no plano militar, confirmaremos que foi na Frente Oriental que, pela resistência e tenacidade do glorioso Exército Vermelho e do Povo Soviético, o Nazi-Fascismo sofreu pesadas derrotas e foi o virar da iniciativa da guerra.

Só em 6 de Junho de 1944 foi aberta a Frente Ocidental (o chamado Dia D), ou seja, 3 anos após o brutal confronto entre o Exército Vermelho e as forças nazis.

Dos 70 milhões de mortos na Segunda Guerra Mundial, 25 milhões foram soviéticos, 81% da população teve familiares mortos ou feridos no confronto contra as tropas nazis. Milhares de aldeias e cidades foram destruídas (a terra queimada das hordas nazis).

A capitulação no dia 8 de Maio do Terceiro Reich traduz a derrota do Nazi-Fascismo, em que foi determinante a participação da União das Republicas Socialistas Soviéticas.

O dia 9 de Maio, o Dia da Vitória, é comemorado pelas forças progressistas de todo o mundo, porque é necessário defender a verdade histórica da Segunda Guerra Mundial.