Caros amigos e companheiros,

Estamos hoje reunidos com verdadeiros amigos revolucionários, solidários com a Revolução Cubana e o seu Povo, mas igualmente solidários com todos os povos que lutam tenazmente contra o Imperialismo, pela sua autodeterminação e liberdade de decidirem o seu próprio destino.

 

O Javi e a Anabel juntaram aqui todos estes amigos. Estamos gratos por isso.

 

O nosso reconhecimento pela presença da Sr.ª Embaixadora de Cuba, Mercedes Martinez Valdés, do Sr. Embaixador da Venezuela, General em Chefe Lucas Rincon e do Sr. Coronel Benito Lara, do MDM, a companheira Regina Marques, da Associação Conquistas da Revolução, Beatriz Nunes, do CPPC, Filipe Ferreira, da Secção Internacional do PCP, Cristina Cardoso. Registamos a presença de representantes dos Núcleos de Almada, Coimbra, Loures e Setúbal, mensagens solidárias do Núcleo de Évora e também de amigos que, por vários motivos, não podem estar presentes.

Também o nosso agradecimento à Casa do Alentejo e aos seus trabalhadores, pela forma solidária com que sempre nos receberam.

Cuba viveu, por estes dias, dois grandes acontecimentos que representam igualmente assinaláveis vitórias:

  • Um desses acontecimentos tem a ver com o Encontro Anti-Imperialista de Solidariedade, pela Democracia e contra o Neoliberalismo.

Participaram 1332 representantes de 789 organizações de movimentos sociais e de solidariedade, de redes, plataformas e articulações regionais e globais, de partidos políticos, parlamentares, religiosos e intelectuais de 86 países, em que a nossa Associação também esteve presente.

Do riquíssimo documento que constitui a Declaração Final, permitimo-nos destacar o ponto nº. 8 que diz “Ante o plano desintegrador do Imperialismo e da direita conservadora, oligárquica e neoliberal, oponhamos o plano integrador, soberano e digno dos nossos povos. Unamo-nos para exigir o nosso direito ao desenvolvimento, à vida e ao porvir”.

A Unidade Anti-Imperialista é a táctica e a estratégia de vitória. Senhores imperialistas,

 

Mãos Fora de Cuba!

Os povos continuam em luta!

 

Até à Vitória Sempre!

 

Na sua intervenção neste Encontro, o presidente Díaz Canel afirmou: “Um mundo melhor é possível, necessário e urgente! Vamos lutar por ele!”

 

  • Outra grande vitória manifestou-se no Plenário das Nações Unidas. A resolução apresentada por Cuba contra o criminoso Bloqueio dos Estados Unidos contra Cuba foi aprovada por 187 votos a favor, 3 contra (EUA, Israel e Brasil) e 2 abstenções (Colômbia e Ucrânia).

 

A Luta continua, sempre!

 

 

Caros Companheiros,

Como então dizia, estamos presentes para, de forma simples e informal, manifestar o nosso reconhecimento sincero a dois queridos amigos, que são a expressão do legado dos heróis da Revolução Cubana, os Secretários da Embaixada de Cuba Javi Levy e Anabel Hidalgo, jovens revolucionários que são a garantia da continuidade na construção de uma sociedade socialista. 

Estando a terminar a sua missão em Portugal, não podíamos deixar de prestar o nosso agradecimento a estes dois estimados companheiros, sempre disponíveis e colaborantes com a nossa Associação, na luta pela causa da Revolução.

Consideramos o Javi e a Anabel um exemplo de dedicação e enormes convicções, companheiros de grande humildade e amabilidade no seu relacionamento, revolucionários convictos.  

É de enaltecer a importante participação em iniciativas de carácter político realizadas pela nossa associação em diversos locais, que enriqueceu o esclarecimento sobre a realidade cubana sujeita aos efeitos do criminoso bloqueio movido pelo Imperialismo Norte-Americano.  

 

Não resistimos a referir uma pequena nota:

Para além da disponibilidade que sempre tiveram para com a nossa Associação nas iniciativas políticas levadas a cabo, ficamos a saber que têm particulares valências. No caso do Javi, para a carpintaria, como nos foi dado observar na construção da Festa do Avante. Por sua vez, no caso da Anabel, uma especialista em pintura de placas nos stands da Festa.

Neste caso, é justo referirmos igualmente a colaboração de toda a equipa da Embaixada.

 

Grandes amigos, grandes companheiros.

Não conseguimos cumprir com todas as acções que tínhamos planeadas, mas tudo fizemos para que tal tivesse sido possível.

O compromisso de continuar a melhorar o nosso trabalho mantém-se e reforça-se, quer por ser a nossa vontade inabalável, quer pelo exemplo deixado por estes queridos companheiros.

Por último não podemos deixar de manifestar toda a nossa fraternidade e solidariedade com o heróico Povo Venezuelano, na pessoa do General em Chefe Lucas Rincon, Embaixador da República Bolivariana da Venezuela, e endereçar ao Presidente Nicolas Maduro o nosso sentido reconhecimento.

 

Até sempre camaradas,

A Luta continua!

Cuba e a Venezuela vencerão!

 

09.11.2019