A Associação de Amizade Portugal-Cuba saúda o Movimento Democrático de Mulheres pela realização do seu X Congresso sob o lema “Igualdade na vida, O combate no nosso tempo”. Saúda igualmente todos os presentes que contribuem para a discussão e reflexão sobre a situação da Mulher, quer no contexto nacional, como internacional.

A intervenção do MDM não está circunscrita a Portugal, tem, ao longo da sua história, no plano universal, tomado posições inequívocas em defesa dos direitos das Mulheres, reivindicando e lutando pela igualdade no acesso a cargos de responsabilidade a todos os níveis da sociedade e demonstrado o total apoio e colaboração com a AAPC na divulgação dos valores da Revolução Cubana e na condenação do criminoso bloqueio imposto a Cuba.

Evocamos a visita a Portugal da representante da Federação de Mulheres Cubanas aquando da sua presença no IX Congresso. Recordando assim que a FMC mantém o seu papel activo na defesa dos valores da Revolução Cubana e, em particular, na defesa da Mulher, dos seus direitos e da sua participação cívica, social e política. A FMC condena igualmente o monstruoso bloqueio imposto a Cuba pelos Estados Unidos da América e reivindica para Cuba a soberania a que tem direito, enquanto Estado democrático e humanitário.

No próximo dia 31 do corrente mês, na Assembleia Geral das Nações Unidas, será de novo apresentada por Cuba uma resolução que condena o bloqueio imposto unilateralmente.

A Associação de Amizade Portugal Cuba exige do Governo de Portugal o distanciamento inequívoco da política agressiva do Presidente Trump e que assuma na Assembleia Geral das Nações Unidas, como aliás tem feito nas sessões anteriores, o repúdio pelo Bloqueio.

A AAPC deseja o maior êxito para os trabalhos deste X Congresso e que este se constitua um marco para a vida futura do MDM.

Viva a Solidariedade Internacionalista!

27.10.2018