XVII Europeu de Solidariedade com Cuba

Bohninj, Eslovénia, 23-25 de Novembro de 2018

Associação de Amizade Portugal-Cuba

 

A Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC) saúda todas as organizações participantes neste XVII Encontro Internacional de Solidariedade com Cuba e agradece à Associação de Amizade Eslovénia-Cuba e ao ICAP o convite para participarmos nesta iniciativa de solidariedade com o heróico povo cubano e a sua Revolução.

A AAPC é uma associação de solidariedade sem fins lucrativos fundada em 1974, imediatamente a seguir  à Revolução de Abril que libertou Portugal de 48 anos de fascismo. A AAPC, cuja actual direcção foi eleita este ano, conta com mais de 2 000 associados. Tem sede em Lisboa e toda a nossa actividade incide no esclarecimento e debate sobre as consequências do Bloqueio na vida do Povo Cubano e a sua resistência heróica ao longo destes quase 60 anos. A AAPC é uma estrutura nacional e procura incentivar iniciativas através dos vários núcleos noutras cidades.

A Associação de Amizade Portugal-Cuba saúda o Movimento Democrático de Mulheres pela realização do seu X Congresso sob o lema “Igualdade na vida, O combate no nosso tempo”. Saúda igualmente todos os presentes que contribuem para a discussão e reflexão sobre a situação da Mulher, quer no contexto nacional, como internacional.

A intervenção do MDM não está circunscrita a Portugal, tem, ao longo da sua história, no plano universal, tomado posições inequívocas em defesa dos direitos das Mulheres, reivindicando e lutando pela igualdade no acesso a cargos de responsabilidade a todos os níveis da sociedade e demonstrado o total apoio e colaboração com a AAPC na divulgação dos valores da Revolução Cubana e na condenação do criminoso bloqueio imposto a Cuba.

Saúdo, em nome da Associação de Amizade Portugal Cuba, os organizadores e os participantes neste importante Encontro que reúne um tão amplo leque de associações, movimentos e personalidades sob o desígnio comum de lutar pela paz e pelos direitos dos povos.

Este encontro realiza-se num momento de grande instabilidade e complexidade internacional, em que os Governos de algumas das mais poderosas nações do Mundo, com destaque para os EUA, recorrem à guerra, ao militarismo, à ingerência, à manipulação e à mentira, ao terrorismo, a golpes de estado, a tentativas de assassinato de dirigentes políticos e a ameaças de intervenção armada para impor os seus interesses, saquear recursos, atacar a soberania e negar aos povos o direito de decidir livremente do seu próprio destino.

Inscrições até dia 21 de Junho

Inscrições para os contactos da AAPC

Inscreve-te

Participa

No passado domingo, dia 10, o Núcleo de Almada da AAPC promoveu a realização de dois eventos: o primeiro, que teve lugar pelas 15:00 horas na Academia Almadense, começou com a projecção de um documentário sobre “A Educação em Cuba” que foi o tema da conferência que, de seguida, o Secretário da Embaixada de Cuba, Javier Levy, pronunciou. Mau grado a pouca afluência foi interessante e o debate que se seguiu.

Aconteceu depois, pelas 17:00 h., na sede do Núcleo de Almada, uma homenagem a Celeste Amorim, cuja evocação foi feita pelo seu marido, o qual, lembrou que a Celeste era mais conhecida por ter sido durante muitos anos a solista soprano do Coro Lopes-Graça, mas que, não menos importante fora a actividade dela no plano cultural, na militância política, na actividade sindical, no movimento associativo e no desempenho de funções em órgãos autárquicos.

Foi depois descerrado um quadro que inclui a programa de uma outra homenagem que lhe fora feita em 2010 e em que está registada a frase que Gerardo Hernández (um dos 5 heróis cubanos) escreveu quando soube da morte dela: “Celeste Amorim es un exemplo hermoso de las amistad entre los pueblos de Portugal y de Cuba”.

Seguiu-se um “moscatel de honra” e, durante esse convívio, alguns presentes, membros do Coro Lopes-Graça, cantaram canções do repertório que Celeste tantas vezes cantou.