Os mais de 80 integrantes da Brigada Europeia "José Martí" que vai na sua 48ª edição, foram recebidos calorosamente na segunda-feira no Acampamento Internacional Julio Antonio Mella (CIJAM), de Caimito.

O programa de 20 dias na Ilha, inclui a participação na celebração do 26 de julho em Santiago de Cuba e homenagens a Fidel, Martí, Carlos Manuel de Céspedes e Mariana Grajales, no cemitério de Santa Ifigênia.

O grupo de solidariedade, é composto principalmente por jovens representantes de 13 nações: Alemanha, República Tcheca, Espanha, França, Grécia, Itália, Portugal, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça e Bélgica, além da Bolívia.

Fernando González Llort, presidente do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP), saudou a presença dos brigadistas a quem desejou uma feliz estadia em Cuba. Estes irão encontrar-se com representantes de diferentes setores sociais e conhecerão a realidade cubana tantas vezes distorcida no mundo e pela grande imprensa, disse.

Conhecerão os obstáculos que o nosso país atravessa para alcançar o seu desenvolvimento, principalmente por causa da guerra económica imposta pelos Estados Unidos, e também poderão verificar os esforços do povo cubano, unidos, para tornar a economia mais eficiente e garantir a independência e soberania, acrescentou.

Congratulou-se  com a presença de muitos jovens, "é importante que os jovens do mundo venham a conhecer Cuba e a sua Revolução, afirmou.

A portuguesa Maria da Conceição Pereira, que já participou em 14 edições da brigada, transmitiu em nome dos seus companheiros "uma saudação ao povo cubano, heróico e lutador", expressando a alegria de todos em iniciar o programa, de dias de trabalho voluntário na agricultura, visitas a lugares históricos, conferências sobre os assuntos atuais da Ilha e uma reunião de solidariedade com Porto Rico.

As autoridades do município de Caimito - conhecido como a capital da solidariedade pelo CIJAM - acolheram os visitantes, que desfrutaram da actuação de crianças e adolescentes, do projeto da comunidade local "Alma Danza".

Antes da cerimónia de boas-vindas, os brigadistas homenagearam Julio Antonio Mella e simbolicamente plantaram uma árvore da amizade, nas proximidades do acampamento.

 

Fonte - ICAP